Correio do Povo | Notícias | Bienal entra na reta final e oferece oficinas gratuitas

Porto Alegre, sábado, 24 de Agosto de 2019

  • 25/11/2015
  • 14:38
  • Atualização: 12:15

Bienal entra na reta final e oferece oficinas gratuitas

Seminário "Possibilidades do Impossível" vai reunir convidados de sete países da América Latina

Encontros acontecem nos locais de exposição da 10ª Bienal do Mercosul | Foto: Tárlis Schneider / Divugação / CP

Encontros acontecem nos locais de exposição da 10ª Bienal do Mercosul | Foto: Tárlis Schneider / Divugação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A 10ª Bienal do Mercosul ingressa nos últimos dias de exposição – as mostras ficam abertas para visitação até 6 de dezembro -, com uma programação especial, e gratuita, para agitar o cenário cultural de Porto Alegre.

O maior festival artístico da América Latina oferece, a partir desta quarta até sexta, o seminário "Possibilidades do Impossível", que busca destacar a importância de gerar espaços para o intercâmbio da aprendizagem, prática e experiência na arte. O encontro é composto por palestas e workshops e ministrado por profissionais de sete países da região: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai. As inscrições devem ser realizadas pelo site.

A abertura oficial acontece na quarta, às 18h30, no auditório da Faculdade IDC (Vicente da Fontoura, 1578) e conta com a presença do curador do Programa Educativo da Bienal, Cristián G. Gallegos, que lança a publicação digital “Possibilidades do impossível: arte, educação, diálogos e contextos”.

Na quinta-feira, as atividades estão concentradas no Centro Histórico da capital. Às 10h, no Santander Cultural (Sete de Setembro, 1028), a argentina Olga Barlotomé promove o workshop "Museus, Escolas e Comunidades: desafios na construção de territórios compartilhados", no qual compartilha experiências educativas realizadas entre o Museo Nacional Estancia jesuítica de Alta Gracia, de Córdoba, na Argentina, e escolas situadas em áreas populares da região. 

Mais tarde, às 13h, no mesmo local, o boliviano Sergio Ríos vai ministrar o workshop "Renovação museológica em tempos de descolonização", buscando apresentar alternativas aos museus tradicionais.

Às 16h, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Andradas, 1223) é a vez do colombiano Giovanni Correa expor suas visões sobre a relação arte e educação na palestra "Pedagogia de Museu a partir de Experiências Comunitárias". No encontro, o gestor cultural apresenta o Museo de Antioquia, que visita comunidades de baixa e cria um espaço para ouvir o outro, saber de suas experiências e valorizar o conhecimento. 

A sexta-feira começa com a aula magna "Museus vs Obsolescência", do colombiano Fabio López Santander Cultural, que traça novos caminhos para a interação nos museus. Às 13h, Aléx Meza, do Chile, apresenta o workshop "Recursos de Mediação e Processos de Desenvolvimento", propondo uma aproximação teórico-prática de recursos para mediação em artes visuais. 

Às 16h, a peruana Verónica Zela dirige uma oficina que busca mapear espaços de ação dentro do contexto sociopolítico de Porto Alegre, a partir do mapeamento de supostos espaços de vazio, entendido como falhas na questão educativa da arte.

Palestras

Já as palestras acontecem em dois encontros, na quinta e na sexta, do Multipalco do Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/n). No primeiro dia, às 18h30min, os palestrantes são a peruana Ulla Holmquist, a brasileira Mila Milene Chiovatto e a chilena Paula Caballería. O encerramento das atividades acontece na sexta, também às 18h30min, e fica por conta a uruguaia Rosana Carrete e da brasileira e Renata Bittencourt.