Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 18 de Novembro de 2017

  • 04/01/2017
  • 15:46
  • Atualização: 16:33

"La La Land" conquista principal prêmio do Círculo de Críticos de Filmes de Nova Iorque

Musical foi eleito o melhor filme, mas “Moonlight” e "Manchester à Beira-Mar" ganharam três estatuetas cada

Longa é protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone | Foto:  Dale Robinette / Divulgação / CP

Longa é protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone | Foto: Dale Robinette / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A 82ª edição do Círculo de Críticos de Filmes de Nova Iorque premiou o musical “La La Land - Cantando Estações”, dirigido por Damien Chazelle, com o troféu de melhor filme na noite desta terça-feira. A vitória aumenta o favoritismo da obra sobre a história de amor entre uma aspirante a atriz e um músico de jazz em Los Angeles para conquistar vitórias no Oscar e no Globo de Ouro, no qual lidera as indicações, concorrendo em sete categorias. O longa protagonizado por Emma Stone e Ryan Gosling, que afirmou que a estrela Debbie Reynolds, morta há uma semana, foi uma inspiração para o elenco durante as gravações, estreia no Brasil em 19 de janeiro.

Entretanto, “Moonlight” e "Manchester à Beira-Mar" foram os grandes destaques da noite, levando, cada, três prêmios para a casa. O primeiro, uma narrativa sobre a vida de um jovem negro e gay desde a infância num bairro violento de Miami até a maioridade, venceu nas categorias de melhor diretor, melhor cinematografia e melhor ator coadjuvante, com a intepretação de Mahershala Ali. Quando entregou o primeiro troféu ao diretor a Barry Jenkins, o veterano cineasta Jonathan Demme afirmou que a produção "entra no nosso coração e alma, criando raízes lá". Ele também descreveu o título como uma "obra-prima brilhante".

Casey Affleck foi laureado como melhor ator por seu papel como um homem que se torna, com relutância, o guardião de seu sobrinho após a morte do irmão em "Manchester à Beira-Mar". No seu discurso de agradecimento, o artista ironizou o crítico e presidente do júri, David Edelstein, usando trechos de artigos nos quais falava mal sobre o trabalho do ator. "As frases de Affleck mais parecem resmungos nos anos 50. Ainda bem que ele não é o protagonista. Parece que sempre que você vê seu nome nos créditos de um filme, você pode esperar um padrão. Ele murmura incoerentemente com uma voz baixa demais até para que um cão ouça", disse, repetindo excertos da review de "Triplo 9".

Depois, ele suavizou o tom: "bem, eu já fui citado por esta organização antes de uma maneira menos lisonjeira, mas você precisa aceitar as críticas se for para, depois, provar o doce... então é bom estar nesta sala e saber que pelo menos uma maioria dos críticos aprecia o trabalho que fiz neste filme", disse ao pegar seu troféu. O drama rendeu a Kenneth Lonergan o prêmio de melhor roteiro, enquanto Michelle Williams ganhou como melhor atriz coadjuvante por seu papel na produção e também em “Certas Mulheres”. "Este foi o lugar em que eu sempre quis chegar”, declarou a norte-americana de 36 anos.

A francesa Isabelle Huppert recebeu o prêmio de melhor atriz por seu trabalho nos dramas “Elle” e “O que está por vir". “Sinto que ganhei gêmeos, é ótimo, muito bom. E acho que ambos os filmes falam de uma maneira muito honesta sobre a condição da mulher de uma maneira muito contemporânea”, afirmou. Contudo não foi nenhum destes que ganhou na categoria de melhor filme estrangeiro. A distinção foi dada à tragicomédia alemã "Toni Erdmann", que já conquistou diversos prêmios na temporada.

Confira os vencedores do Prêmio do Círculo de Críticos de Filmes de Nova Iorque:

 

Melhor Filme: "La La Land"

Melhor Diretor: Barry Jenkins - "Moonlight"

Melhor Roteiro: Kenneth Lonergan - "Manchester à Beira-Mar"

Melhor Ator: Casey Affleck - "Manchester à Beira-Mar"

Melhor Atriz: Isabelle Huppert - “Elle” e “O que está por vir"

Melhor Atriz Coadjuvante: Michelle Williams - "Manchester à Beira-Mar" e "Certas Mulheres"

Melhor Ator Coadjuvante: Mahershala Ali - "Moonlight"

Melhor Cinematografia: James Laxton - "Moonlight"

Melhor Animação: "Zootopia"

Melhor Documentário: "O.J.: Made in America"

Mellhor Filme em Língua Estrangeira: "Toni Erdmann" - Alemanha