Porto Alegre

14ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

  • 11/04/2017
  • 16:00
  • Atualização: 16:31

Projeto Raros exibirá horror italiano na Cinemateca Capitólio

Filme de Riccardo Freda terá sessão na sexta-feira, com debate logo após

Sessão de

Sessão de "Raptus - O Diabólico Dr. Hichcock" ocorrerá nesta sexta-feira | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O projeto Raros, evento tradicional da Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro, ganha nova casa e já começa sua programação na Cinemateca Capitólio Petrobras (Demétrio Ribeiro, 1085) neste semana. A primeira exibição do ano será de "Raptus - O Diabólico Dr. Hichcock" (L'orribile segreto del Dr. Hichcock, 1962, 85 minutos), filme de Riccardo Freda. A sessão é gratuita e está agendada para esta sexta-feira, a partir das 20h. Logo após, haverá um debate com o pesquisador Carlos Thomaz Albornoz, idealizador do Raros e crítico de cinema.

A sinopse de "Raptus - O Diabólico Dr. Hichcock" lembra muito Rebecca, de Alfred Hitchcock: a nova esposa de um cirurgião sente a presença da falecida esposa anterior de seu marido e tenta descobrir a verdade. A resposta é bem mais complexa do que parece... As circunstâncias de sua morte a farão descobrir preferências, digamos, pouco ortodoxas do doutor, que gosta de suas amantes bem frias e duras. Dr. Hichcock é estrelado pela princesa do gótico italiano, a britânica Barbara Steele. O roteiro é de Ernesto Gastaldi, veterano da pulp fiction italiana e roteirista do cinema fantástico local. A versão que será exibida (em HD com legendas em inglês) é a que foi lançada originalmente nos Estados Unidos, com pouco mais de 80 minutos. A classificação indicativa é de 14 anos. 

Iniciado em maio de 2003, o Raros foi concebido com a intenção de apresentar ao público local títulos nunca lançados no circuito exibidor brasileiro ou há muito tempo fora de circulação nos cinemas - a ideia procura reproduzir o espírito das “midnight movies”, realizadas em Nova Iorque a partir do final dos anos 1960. Cada filme é apresentado uma única vez, em uma noite de sexta-feira, e as sessões são comentadas. Em 2017, em função da reforma da Usina do Gasômetro, a Cinemateca Capitólio Petrobras passou a receber provisoriamente o projeto.


TAGS » Filme, Variedades, Cinema