Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Julho de 2017

  • 05/07/2017
  • 12:26
  • Atualização: 12:35

Festival de Cinema de Gramado anuncia 14 curtas brasileiros que vão disputar Kikito

Seleção da 45ª edição do evento traz obras de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul

"Tailor", de Calí dos Anjos (RJ), é um dos selecionados | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Festival de Cinema de Gramado anunciou nesta quarta-feira os 14 curtas-metragens selecionados para a mostra competitiva de sua edição comemorativa de 45 anos, que ocorre de 17 a 26 de agosto em Gramado, na Serra gaúcha. Entre mais de 400 inscritos, foram chamadas obras de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Os concorrentes das demais categorias serão conhecidos na terça-feira.

A comissão de seleção dos curtas brasileiros foi formada pelo jornalista e crítico de cinema Carlos Eduardo Lourenço Jorge, a cinesta Cibele Amaral, o ator e cineasta João Rocha e o cineasta Pedro de Lima Marques. Em comunicado, a equipe explicou que trabalhou baseada no debate e que foi "isolando e destacando aqueles que provaram que a diversidade continua a bola da vez seja abordando identidade sexual ou social, seja aceitando e enfrentando desafio". "Veio a euforia por encontrar o protagonismo feminino e boas propostas com temática infantil, felizmente não infantilóide ou não necessariamente exclusiva para um público infantil. Embora não em grau definido de maturidade, a busca por uma identidade estética persiste: a linguagem é preocupação. Mas há, em boa medida, o atrevimento - e isto é bom, ótimo. Sinal de personalidade. Achamos que foi isto que nos motivou de verdade. Nossas emoções foram mexidas por estes selecionados, e isto foi o que decretou a escolha que agora o público vai conferir”, diz o texto.

Confira a lista dos curtas brasileiros selecionados:

“#feique”, de Alexandre Mandarino (RJ)

“A Gis”, de Thiago Carvalhaes (SP)

“Cabelo Bom”, de Swahili Vidal (RJ)

“Caminho dos Gigantes”, de Alois Di Leo (SP)

“Mãe dos Monstros”, de Julia Zanin de Paula (RS)

“Médico de Monstro”, de Gustavo Teixeira (SP)

“O Espírito do Bosque”, de Carla Saavedra Brychcy (SP)

“O Quebra-cabeça de Sara”, de Allan Ribeiro (RJ)

“O Violeiro Fantasma”, de Wesley Rodrigues (GO)

“Objeto/Sujeito”, de Bruno Autran (SP)

“Postergados”, de Carolina Markowicz (SP)

“Sal”, de Diego Freitas (SP)

“Tailor”, de Calí dos Anjos (RJ)

“Telentrega”, de Roberto Burd (RS)