Correio do Povo | Notícias | Atividades culturais tomam conta da Praça da Alfândega no feriadão

Porto Alegre, sábado, 17 de Agosto de 2019

  • 30/10/2015
  • 16:03
  • Atualização: 17:23

Atividades culturais tomam conta da Praça da Alfândega no feriadão

Espaço no coração da cidade recebe Bienal do Mercosul e Feira do Livro

Visitantes podem mergulhar no universo literário e artístico com a Feira do Livro e a Bienal | Foto: Mauro Schaefer

Visitantes podem mergulhar no universo literário e artístico com a Feira do Livro e a Bienal | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Eric Raupp

Quem ficar por Porto Alegre durante o feriadão tem boas opções para curtir a cidade sem pagar nada. Pinturas, instalações, esculturas e livros tomam conta do Centro Histórico da cidade e estão fazendo da Praça da Alfândega um verdadeiro ponto de referência cultural no Estado.

O espaço reúne dois mundos desse universo, oferecendo atividades para públicos de diferentes gostos. Localizados ao redor da praça, em construções neoclássicas, o MARGS, o Memorial do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural reúnem mostras da Bienal do Mercosul. Já ao ar livre, em meio às árvores centenárias, a Feira do Livro monta suas estruturas para encantar o público com o poder das palavras.

O roteiro cultural inicia no MARGS, com a exposição “Modernismo em Paralaxe”, que apresenta uma visão diferente da modernidade nos países latino-americanos, buscando mostrar produções ocultas pela crítica e pela historiografia. Destaque para “Negra”, de Tarsila do Amaral, produzida em 1923 e na qual é possível identificar elementos cubistas e traços característicos da artista brasileira. A menos de 20 passos, ao entrar no Memorial, os visitantes podem imergir no universo da arte das cidades com a mostra “Biografia da Vida Urbana”.

• Cine Santander terá sessões gratuitas durante a Feira do Livro

Para aqueles que não têm muito tempo e precisam encurtar as visitações, a dica é passar pelo Santander Cultural, onde está sendo exibida "Antropofagia Neobarroca”, que traz o barroco contemporâneo da América Latina, o qual se tornou um instrumento de resistência pós-colonial. Ao ingressar na galeria do prédio, à direita, a tela “A Rébis Mestiça Coroa a Escadaria dos Mártires Indigentes”, de Thiago Martins de Mello impressiona com sua dimensão de 390x360cm.

A instalação do pernambucano Tunga, "Jardim de Orvalho [From La Voie Humide]", composta de ferro, bronze, cerâmica, gesso, cristais de quartzo, couro e vidro também chama a atenção. À esquerda, a tela “Tiradentes Esquartejado”, um clássico de Pedro Américo, se impõe com seus 2,70 metros de altura.

Completando o “passeio cultural”, no coração da Praça da Alfândega, outro universo se apresenta aos visitantes: a Feira do Livro. A 61ª edição do festival literário, que começa nesta sexta, busca a intersecção entre diferentes elementos das artes, destacando a união da literatura com a música. Clique aqui e veja os destaques da programação também para este feriado.