Correio do Povo | Notícias | Bienal do Mercosul inicia agenda de atividades culturais com concerto neste domingo

Porto Alegre, sábado, 24 de Agosto de 2019

  • 24/03/2017
  • 15:28
  • Atualização: 16:32

Bienal do Mercosul inicia agenda de atividades culturais com concerto neste domingo

A partir das 20h, Igreja das Dores será palco de apresentações musicais diversificadas

Noite será comandada pela Orquestra de Câmara Theatro São Pedro | Foto: Carolina Zogbi / Divulgação / CP

Noite será comandada pela Orquestra de Câmara Theatro São Pedro | Foto: Carolina Zogbi / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A 11ª Bienal do Mercosul chega a Porto Alegre com sua arte contemporânea somente em 2018, mas a mostra ganha um início extra-oficial a partir deste final de semana. Isso porque, pela primeira vez desde sua criação, o evento vai oferecer uma programação cultural e educativa contínua e gratuita. A cada mês, uma atividade mobilizará importantes cenários da cidade e, neste domingo, dia em que a Capital celebra seus 245 anos, ocorre a abertura desta agenda. A Igreja Nossa Senhora das Dores (Andradas, 387), a mais antiga da cidade, será o palco do concerto "A Criação Humana a Partir do Triângulo do Atlântico" a partir das 20h.

A noite será comandada pela Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, mas a lista de apresentações é extensa e diversificada. Também subirão ao palco a Banda Municipal de Porto Alegre, o coro jovem da escola da OSPA, a pianista Olinda Allessandrini, Carllitos Magallanes com seu bandoneon e o cantor Nei Lisboa. Um dos destaques da noite é Ìliú Akin e grupo Ìbejí, que farão uma performance com percussão e dança nigeriana. 

Durante as apresentações, que em seu repertório incluem músicas de Chico Buarque, Ary Barroso, Villa-Lobos e Roger Waters, a fachada da histórica construção religiosa receberá uma projeção de imagens, como uma seleção de trabalhos de artistas gaúchos feita por Paulo Amaral, diretor do MARGS e uma retrospectiva das Bienais do Mercosul, organizada por Jose Francisco Alves. Além destes, os fotógrafos Fernando Bueno e Leopoldo Plentz exibirão fotos que retratam a pluralidade e étnica do Brasil.

O nome do concerto dialoga com a temática da Bienal, “O triângulo do Atlântico”. Ele faz referência às origens do povo gaúcho, resultado da mistura de raças, credos e culturas da Europa, África e da América do Sul, influenciando também na arte contemporânea. No cronograma das atividades permanentes estão simpósios, seminários, conferências, exposições, oficinas com crianças e adultos, encontros educativos para iniciantes e especialistas em arte e eventos musicais.

O objetivo do presidente da Fundação Bienal das Artes Visuais do Mercosul, Gilberto Schwartsmann, é unir todas as áreas da arte: música, cinema, teatro, exposições e incentivar a participação de artistas locais. Grande parte da programação será na rua, em praças, com o objetivo de desacelerar quem passa apressado e convidar para a arte trazida pela mostra. As exposições, que têm curadoria do artista alemão Alfons Hug acontecem entre abril e junho do próximo ano.

Assista ao teaser do evento: