Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 29 de Maio de 2017

  • 14/03/2017
  • 13:25
  • Atualização: 14:06

Nova exposição no Santander Cultural exibe obras de Lambrecht

Mostra "Nem Eu, Nem Tu: Nós" começa nesta terça-feira a partir das 19h

André Venzon e Karin Lambrecht na mostra no Santander Cultural | Foto: Guilherme Testa

André Venzon e Karin Lambrecht na mostra no Santander Cultural | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Adriana Androvandi

A exposição “Nem Eu, Nem Tu: Nós”, com obras produzidas pela artista gaúcha Karin Lambrecht, será aberta hoje no Santander Cultural (Sete de Setembro, 1028), para convidados, às 19h. A partir de amanhã, estará aberta à visitação do público, das 10h às 19h.

Esta mostra marca a abertura do calendário de artes visuais do Santander Cultural 2017, através do projeto “RS Contemporâneo”, iniciado em 2012. Este ano, o projeto recebeu uma significativa mudança que está traduzida no subtítulo “Pensamentos Curatoriais”: além do olhar sobre as obras dos artistas, o Santander Cultural propõe um olhar sobre o trabalho do curador e elege a figura deste profissional para indicar o tema que deseja trabalhar.

Nesta primeira edição do “RS Contemporâneo – Pensamentos Curatoriais”, a curadoria é de André Venzon. Artista visual e gestor cultural, ele escolheu obras exclusivamente da artista Karin Lambrecht e que integravam a coleção de Justo Werlang.

A seleção conta com 103 trabalhos, em que predominam pinturas, dos anos 80 até a fase mais recente da artista, e desenhos, além de três grandes instalações. Também constam no espaço mais de 60 documentos entre escritos de artista, esboços, estudos e aquarelas que revelam o processo de criação de Karin, que completou 60 anos. “Para mim pintar é um gesto quase meditativo. Trabalho em silêncio”, diz a artista sobre seu estilo.

Na mostra, se pode ver trabalhos com diferentes materiais, alguns dos quais Karin foi abandonando durante o tempo, como por exemplo, metais recortados, para dar espaço a outras experiências. Entre pinturas com cores vibrantes e esculturas, ela às vezes incorpora materiais orgânicos, como água da chuva, carvão e terra. Algumas obras também contêm folhas de ouro e palavras enigmáticas escritas à mão ou carimbadas. A visitação poderá ser feita até 30 de abril, de terças a domingos.