Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 28/08/2017
  • 16:09
  • Atualização: 16:34

Escritora Clara Averbuck relata estupro por motorista da Uber

De acordo com a empresa, o motorista parceiro está suspenso

Escritora usou o Facebook para relatar estupro | Foto: Facebook / Reprodução / CP

Escritora usou o Facebook para relatar estupro | Foto: Facebook / Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A escritora Clara Averbuck relatou nesta segunda-feira, por meio de sua conta no Facebook, que foi estuprada por um motorista do Uber. "Queria chamar de 'tentativa de estupro' mas foi estupro mesmo. Tava bêbada? Tava. F***-se. Não vou incorrer no mesmo erro de quando eu era adolescente e me culpar. Fui violada de novo, violada porque sou mulher, violada porque estava vulnerável e mesmo que não estivesse poderia ter acontecido também", afirmou na publicação.

No post, Clara relatou que estava machucada, mas que já está em casa e ainda decidindo se irá denunciar o fato. "Estou decidindo se quero me submeter à violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada, já que a violência sexual é o único crime que a vítima é que tem que provar. Não quero impunidade de criminoso sexual mas também não quero me submeter à violência de estado. Justamente por ter levado tantas mulheres na delegacia é que eu sei o que me espera. Estou ponderando", escreveu.

Para finalizar o relato, a escritora destacou: "A culpa não é minha. Eu sei. A dor, a raiva e a impotência também não me largam. Estou falando tudo isso para que todas as que me lêem saibam que pode acontecer com qualquer uma, a qualquer momento, e que o desamparo e o desespero são inevitáveis. O mundo é um lugar horrível pra ser mulher".

De acordo com a Uber, o motorista parceiro foi suspenso. A empresa também disse que está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações.