Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

  • 03/10/2017
  • 16:41
  • Atualização: 17:39

Bate-papo aproxima crianças e escritores na 8ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo

Atividades culturais e competição de ilustração devem ocorrer até 6 de outubro

Atividades culturais e competição de ilustração devem ocorrer até 6 de outubro | Foto: Alina Souza

Atividades culturais e competição de ilustração devem ocorrer até 6 de outubro | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Correio do Povo

Cerca de 20 mil crianças são esperadas para as atividades da 8ª Jornadinha Nacional de Literatura, em Passo Fundo. O evento, que integra a 16ª Jornada Nacional de Literatura, tem o objetivo de estimular a aproximação das crianças com os escritores locais e nacionais.

• "Crianças são a grande motivação e os grandes personagens da Jornada", diz reitor da UPF

• Cia de Dança realiza apresentação na Jornada Literária de Passo Fundo

Durante a semana, autores premiados, como Daniel Kondo, Lúcia Hiratsuka e Jean-Claude Alphen entre outros, devem receber alunos do 1 ao 9º ano do Ensino Fundamental nas tendas Yara, Malazarte, Negrinho do Pastoreio e Curupira, localizadas no “Espaço Lendas Brasileira, Clarice Lispector”. Ao todo, 17 escritores terão a oportunidade de formar novos leitores em espaços com nomes alusivos a lendas brasileiras. 

Segundo uma das coordenadoras da Jornada, Fabiane Verardi Burlamaque, é uma homenagem a Clarice Lispector, falecida em 1977, data que completa quatro décadas no ano da 16ª Jornada de Literatura de Passo Fundo. “Como nasceram as estrelas: doze lendas brasileiras foi a última obra de Clarice, publicada postumamente. Nessa obra, ela reconta lendas do folclore brasileiro. Assim, por esse livro ser dedicado ao público infantil, batizou-se o espaço destinado às crianças como Espaço Clarice Lispector: Lendas brasileiras”, explicou Fabiane.

A escritora Selma Maria, que participa do evento, destaca que a infância é uma fase importante para o processo de criação de leitores. “O livro é muito perigoso. Ele forma opinião e faz a gente refletir, buscar nossa singularidade no mundo. O livro faz a gente olhar pra nós mesmos e expressar aquilo que a gente sente. E esse encontro presencial com os leitores mostra que o escritor não é um morto, que fica lá na prateleira da biblioteca. Mostra que o escritor está vivo, que pensa, que é contemporâneo. Esse encontro é importante para manter viva a literatura”, declara.

Durante os meses que antecederam a Feira, as crianças da Escola Redentorista Menino Deus de Passo Fundo elaboraram diversos trabalhos baseados em obras de escritores participantes do evento. A fase conclusiva deste processo de aprendizado, segundo a professora Janaina Zilmmer, é a troca de experiências que ocorre diretamente com o autor. 

A programação da Jornadinha contará também com a competição Slam de Ilustrações, que deve ocorrer no dia 5 de outubro no Espaço Suassuna. 

A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura são promovidas pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pela Prefeitura de Passo Fundo. Confira a programação no site da UPF.