Porto Alegre

15ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 30 de Maio de 2017

  • 23/03/2017
  • 14:12
  • Atualização: 14:37

Evento debate representações de Porto Alegre na obra de cinco autores gaúchos

Seminário gratuito ocorre neste sábado no Centro Municipal de Cultura Arte e Lazer

Moacyr Scliar, que faria aniversário nesta quinta, é um dos escritores estudados | Foto: Lisette Guerra / Divulgação / CP

Moacyr Scliar, que faria aniversário nesta quinta, é um dos escritores estudados | Foto: Lisette Guerra / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O seminário "Porto Alegre segundo os seus escritores" ocorre neste sábado, partir das 9h, no Centro Municipal de Cultura Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues (Erico Verissimo, 307), e vai percorrer a cidade por meio de obras de cinco escritores gaúchos. No evento gratuito, serão explorados trabalhos de Moacyr Scliar, Mario Quintana, Dyonélio Machado, Erico Verissimo e Josué Guimarães que tenham a Capital como pano de fundo. A distribuição de senhas começa às 8h30min.

Segundo o coordenador do Livro e Literatura da Secretaria da Cultura, Sérgius Gonzaga, a ideia é ir além das tradicionais representações do Bom Fim por Moacyr Scliar ou do Centro da cidade por Mario Quintana, mas sem deixar de valorizar referências clássicas de integração entre a literatura e a vida cotidiana. "O objetivo dessas cinco palestras é mostrar como alguns escritores examinaram Porto Alegre. Da visão opressiva de Dyonélio Machado à contemplação lírica de Mario Quintana, da humorística e por vezes nostálgica ótica com que Scliar reconstitui o Bom Fim à abrangente abordagem espacial da cidade feita por Josué Guimarães, finalizando com o olhar analítico de Erico Verissimo", explica.

No início da atividade, a doutora em romanística pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha, Regina Zilberman, trará a cidade registrada por Scliar, enquanto o premiado Altair Martins percorre com o público a Porto Alegre que marcou a poesia de Mário Quintana. Já a ensaísta Márcia Ivana de Lima e Silva traz à tona os registros de Erico Verissimo. Sérgius Gonzaga é o condutor que apresenta os caminhos de Josué Guimarães na Capital e o encerramento fica com a visão de Dyonélio, em palestra do escritor e professor Antônio Hohlfeldt.