Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018

  • 11/02/2018
  • 14:02
  • Atualização: 14:03

O Bardo e o Banjo toca em Porto Alegre em março

Grupo lança segundo trabalho de estúdio na Capital

Grupo é um dos mais conceituados de  bluegrass no Brasil | Foto: Andreia Alcantara / Divulgação / CP

Grupo é um dos mais conceituados de bluegrass no Brasil | Foto: Andreia Alcantara / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Um dos mais mais conceituados grupos de bluegrass no Brasil, O Bardo e o Banjo lançará seu segundo trabalho de estúdio em Porto Alegre em março. A apresentação ocorre no dia 9, a partir das 20h, no bar Opinião (Rua José do Patrocínio, 834). Os ingressos já estão sendo vendidos e custam R$ 40 (inteira), no primeiro lote - no promocional, o valor é reduzido para R$ 25 mediante a doação de 1kg de alimento não perecível.

O novo álbum do grupo, "O Tempo e a Memória", chegará às lojas e às plataformas de streaming somente no dia 1º de março, mas já se tornou um marco por ser cantado em português. Levando o público ao ambiente caipira norte-americano e trazendo para o palco instrumentos bastantes incomuns, como o mandolim, o farmer foot drums (uma bateria toda tocada com os pés) e o tin whistle, a banda paulista também vai rechear o seu repertório com releituras de grandes clássicos do rock e do country e faixas do seu primeiro álbum, “Homepath”, que conquistou boa parte do país em 2014. Entre novidades e algumas surpresas, os outros destaques do show serão as faixas “Homepath" e a inédita “Vida".

O Bardo e O Banjo é o alter ego de Wagner Creoruska Jr., músico de 28 anos que desplugou cabos e microfones e levou a sua arte às esquinas mais movimentadas de São Paulo. Hoje, como um quarteto, o grande trunfo da banda é se relacionar com o público e fazer música ao vivo, através da sonoridade rústica, espontânea e cativante que o folk e o bluegrass proporcionam. Além de Wagner Creoruska Jr. (banjo de cinco cordas e vocal), o grupo é formado por Marcus Zambello (mandolim), Maurício Pilcsuk (baixo acústico) e Peter Haris (violino).