Correio do Povo | Notícias | Exposição em Porto Alegre registra trabalho do estilista Ronaldo Fraga

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

  • 05/11/2016
  • 09:43
  • Atualização: 09:53

Exposição em Porto Alegre registra trabalho do estilista Ronaldo Fraga

“Caderno de Roupas, Memórias e Croquis” fica em cartaz de 9 de novembro a 11 de dezembro

Polêmico, criativo e multilinguagem, trabalho do estilista é alvo da mostra | Foto: Fernanda Nasser / Divulgação / CP

Polêmico, criativo e multilinguagem, trabalho do estilista é alvo da mostra | Foto: Fernanda Nasser / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Vera Pinto

O registro gráfico do trabalho do estilista mineiro Ronaldo Fraga é o mote de “Caderno de Roupas, Memórias e Croquis”, exposição que abre ao público na quarta-feira, na Galeria Augusto Meyer da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736, 3º andar), em Porto Alegre. Podem ser conferidas 40 coleções do profissional, que no último São Paulo Fashion Week (SPFW) deu o que falar, no desfile “El Dia em que Me Quieras”, ao colocar apenas mulheres trans na passarela.

São nove ambientes, contendo croquis, material gráfico, vídeos e roupas, que proporcionam um mergulho no universo e processo criativo do artista. “Moda é interpretação de texto e contexto social, histórico, moda é técnica, textura, cores, tecidos e negócio. Mas, para mim, moda é antes de tudo, a transformação do olhar por meio da escrita pessoal do indivíduo nas suas escolhas do vestir”, afirma.

A estreia foi com “Álbum de Família”, de 96/97, e, desde então, as homenagens a figuras emblemáticas não pararam: o artista plástico pernambucano Bispo do Rosário, em “O Bispo” (1997); Lupicínio Rodrigues, em “Quantas Noites Não Durmo” (2004); a estilista Zuzu Angel (2001/2002); o músico Tom Zé, em “São Zé” (2004/2005); os poetas Carlos Drummond de Andrade, em “Todo Mundo e Ninguém” (2005) e Guimarães Rosa, em “A Cobra Ri” (2006/2007); Nara Leão (2007/2008); a coreógrafa Pina Bausch (2010) e Noel Rosa, em “O Cronista do Brasil” (2011/2012). E sobre questões pertinentes, como a transposição do Rio São Francisco, em “Rio São” (2008/2009); a paixão nacional, o futebol (2014) e os imigrantes, em “Re-existência” (2016).

A exposição foi apresentada em Belo Horizonte, na Casa Fiat de Cultura, em outubro de 2012, e atraiu mais de 45 mil visitantes. Em Porto Alegre, a mostra ficará em cartaz até dia 11 de dezembro, com visitação de terças a sextas, das 10h às 19h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h.