Porto Alegre

27ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Abril de 2018

  • 12/04/2018
  • 13:32
  • Atualização: 13:50

Victor Hugo ocupará as telas em 2018

Nova adaptação de "Os Miseráveis" e primeira cinebiografia do escritor estão sendo produzidas

Estátua de Victor Hugo na universidade Sorbonne, em Paris | Foto:  Joël Saget / AFP / CP

Estátua de Victor Hugo na universidade Sorbonne, em Paris | Foto: Joël Saget / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Victor Hugo deverá ser um dos astros do ano na televisão mundial, com uma nova adaptação de grande orçamento de "Os Miseráveis", pela BBC, e uma primeira cinebiografia que contará seu engajamento político e seus amores. Sensação literária aos 30 anos com "Notre-Dame-de-Paris", o escritor (1802-1885) foi a voz de sua geração. Em contato com o povo de Paris, revoltado com a miséria que via nas ruas, o jovem monarquista se tornou um herói republicano e experimentou o exílio, enfrentando um Napoleão III chamado de "ditador e traidor".

Este episódio está no centro da minissérie "Victor Hugo inimigo do Estado" realizada pelo canal francês France 2 por Jean-Marc Moutout. Este retrato (4 episódios de 52 minutos), cujas filmagens estão em andamento e que será apresentado no festival de televisão Mipformats em Cannes, também trata dos amores tumultuosos de um homem que, até a sua morte, gravou suas conquistas em um pequeno caderno criptografado. Yannick Choirat interpreta Hugo e Isabelle Carré sua companheira Juliette Drouet.

"No início da série, em 1848, Victor Hugo já está acostumado à glória, à fortuna", explica o diretor. "No final da série, três anos depois, ele é um fugitivo com a cabeça a prêmio e um republicano". Sua amante o segue até o exílio na ilha britânica de Guernsey, a poucos quilômetros da costa da Normandia. "Eu queria mostrar a progressiva tomada de consciência de Victor Hugo e seu engajamento, mergulhando no coração da época e na vida deste grande homem", continua Jean-Marc Moutout. "Os dois estão intimamente ligados, já que Hugo abandonou a literatura pela luta política", finaliza.

"Fazer justiça"

O britânico Andrew Davies também quis mergulhar nesse engajamento e nesta vida através de sua adaptação de "Os Miseráveis", filmado para a BBC. O autor de 81 anos já fez muitas adaptações e concebeu uma série de filmes de fantasia para o grupo público britânico, incluindo "Orgulho e Preconceito" e "Guerra e Paz".

Ele descreve "Os Miseráveis", a história de Jean Valjean, condenado à prisão por roubar pão, como uma história "enorme, intensa e comovente". "A maioria de nós conhece o musical, que oferece apenas um vislumbre da história, e estou feliz por poder fazer justiça a Victor Hugo", disse Andrew Davis.

Dominic West, astro da série americana "The Wire", interpreta Jean Valjean nesta série de seis horas. "O caminho da redenção tomado por Jean Valjean torna um dos papéis mais bonitos que um ator pode desempenhar", ressalta o britânico. West sucede em particular Gérard Depardieu, que interpretou Valjean em uma série francesa dirigida por Josée Dayan em 2000.

Victor Hugo, cujos romances foram tema de 35 filmes e inúmeras séries, também terá direito a uma nova biografia na Grã-Bretanha do historiador Graham Robb. E um livro dedicado a "Os Miseráveis", "O romance do século", do autor David Bellos. Hugo, o homem público, quando vivo já era uma figura extraordinária, cujo funeral foi assistido por dois milhões de pessoas, recorda os dois livros. Um escritor mais adorado por seus poemas do que por seus romances.