Correio do Povo | Notícias | Espetáculo "Dia Desmanchado" inicia projeto pelo Rio Grande do Sul

Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

  • 11/11/2016
  • 16:25
  • Atualização: 16:41

Espetáculo "Dia Desmanchado" inicia projeto pelo Rio Grande do Sul

Peça será apresentada em Alvorada e depois passará por Capela de Santana, Viamão e Jaquirana

Montagem venceu o prêmio Açorianos de melhor ator e melhor trilha sonora original em 2010 | Foto: Gabriela Vergnano / Divulgação / CP

Montagem venceu o prêmio Açorianos de melhor ator e melhor trilha sonora original em 2010 | Foto: Gabriela Vergnano / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O projeto “'Dia desmanchado' nas pequenas cidades: uma ponte para as diversidades culturais no interior do Rio Grande do Sul” do Teatro Torto, de Porto Alegre, promove a partir deste final de semana sua proposta de intercâmbio cultural pelo Estado por meio de microassociações artísticas. A primeira etapa ocorre no Campus de Alvorada do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) (Professor Darcy Ribeiro, 121, bairro Campos Verdes), às 20h, com a apresentação do espetáculo “Dia Desmanchado”, com direção de Tatiana Cardoso e atuação de Marcelo Bulgarelli. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail teatrotorto@gmail.com.

Após a apresentação, será realizada uma troca teatral com o Grupo Tambores da Vila, Nação Periférica, o artista visual André Dias e outros convidados. No domingo, das 14h às 18h, no mesmo local será realizada a oficina “O Corpo Criador”. As atividades seguem nos dias 26 e 27 de novembro no município de Capela de Santana, e durante o mês de janeiro desembarcam em Viamão e Jaquirana.

O espetáculo realizou sua temporada de estreia em outubro de 2010 e ganhou o prêmio Açorianos de melhor ator e melhor trilha sonora original, sendo indicado a melhor espetáculo e iluminação do ano. A montagem, sem diálogos, trata de um homem estaria só em seu apartamento, onde, num dia aparentemente comum, um instante provoca uma ruptura. Num jogo onde vários tempos coexistem, presente, passado e futuro se atravessam numa dança desmedida.