Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 27 de Maio de 2017

  • 06/01/2017
  • 12:53
  • Atualização: 13:26

Programação do Porto Verão Alegre começa neste sábado com "Caio do Céu"

18ª edição do festival reúne 67 espetáculos que serão apresentados até 19 de fevereiro

Fernando Sessé e Deborah Finocchiaro atuam no espetáculo

Fernando Sessé e Deborah Finocchiaro atuam no espetáculo "Caio do Céu" | Foto: Vitório Beretta / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Um dos mais populares festivais de artes cênicas do Rio Grande do Sul está de volta com uma extensa programação que contempla 67 espetáculos. Em sua 18ª edição, o Porto Verão Alegre começa neste sábado, com a montagem “Caio do Céu”, que versa sobre os trabalhos dos escritor gaúcho Caio Fernando Abreu. Com uma linguagem híbrida, unindo música ao vivo, imagens projetadas e interpretações da atriz Deborah Finocchiaro e do músico Fernando Sessé, o espetáculo será realizado no icônico Theatro São Pedro (Pça. Mal. Deodoro, s/nº), a partir das 21h, com tradução para Língua Brasileira de Sinais (Libras). A dose é repetida no domingo, no mesmo local e horários e nos dias 01 e 02 de fevereiro no Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Independência, 75).

A peça expõe e questiona valores e tabus da sociedade, e questões da alma, a partir dos contos, crônicas, poemas e trechos de cartas, textos teatrais, entrevistas e citações do escritor gaúcho. A montagem exibe o próprio autor, em vídeos com trechos de suas entrevistas. Jornalista, dramaturgo e escritor, Caio (1948-1996) através de situações cotidianas, contestou valores e falou de assuntos tabus, como Aids, homossexualidade e espiritualidade. Sincero, cru, sórdido, esotérico, irônico e profundo, fala de fragmentação contemporânea e valorização da vida.

No sábado, também será apresentada “Teddy, o amor não é para amadores”, que, valendo-se das famosas TED Conferences, nos guia por um intrincado jogo de afetos, onde a pergunta “afinal, para que serve o amor?”, permanece ecoando durante e depois da apresentação. Neste retrato atual e bem-humorado do homem contemporâneo, o ator José Henrique Ligabue, cita autores como Schopenhauer, Alain de Botton, Bauman, Platão e Nietzsche, entre outros. Com direção e texto de Bob Bahlis, a montagem tem exibição às 20h no Centro Histórico-Cultural Santa Casa. No domingo, acontece a reapresentação, no mesmo local e horário.

Além dos locais onde as peças de abertura serão exibidas, as demais performances ocorrem em outros sete espaços da cidade: Instituto Ling (João Caetano, 440), o Teatro de Arena (Borges de Medeiros, 835), o Teatro da AMRIGS (Ipiranga, 5311), o Teatro Novo DC (Frederico Mentz, 1561), o Teatro Renascença e a Sala Álvaro Moreyra (Érico Veríssimo, 307), e o Teatro do Sesc (Alberto Bins, 665). Os ingressos estão à venda antecipadamente por R$ 30 nos locais credenciados ou pelo site - na hora, custam R$ 40. Visando a universalização da cultura, a organização do festival vai doar para instituições carentes ou não governamentais 3.900 entradas e, além da apresentações nos palcos, as quais se estendem até o dia 19 de fevereiro, o evento terá atrações de literatura, cinema e psicanálise e artes visuais.

A grade de programação conta com 31 espetáculos inéditos nos palcos do Porto Verão Alegre, dos quais oito são estreias. Há também de peças conhecidas do público, como “O mal entendido”, vencedor do Prêmio Braskem em Cena 2016 de melhor espetáculo e melhor atriz para Fernanda Petit; já “Hotel Rosashock ”é uma remontagem de Hotel Rosa Flor, apresentado em 2006, que chega com novos ares: as personagens femininas são homens vestidos como mulheres. A lista completa pode ser conferida pelo link.

As Segundas Literárias serão realizadas nos dias 09 e 16 de janeiro, às 19h30min, no Instituto Ling, com a presença dos dramaturgos Artur José Pinto e Júlio Conte. As edições do Cinseg, que consiste na exibição de filmes e debate com a presença de psicanalistas, ocorrerão nos dias 10 e 17 de janeiro, às 19h30min, no mesmo local. As obras a serem exibidas são "A Oeste do Fim do Mundo", que terá como debatedores Fernanda Dornelles Hoff e Gilberto Perin; e "Valsa para Bruno Stein", com o debate de Débora Farinati e Catia Simon.

Outras atividades vão acontecer na Galeria Mamute (Caldas Júnior, 375): "Artista e Residência", no qual Antônio Augusto Bueno, no dia 19 de janeiro às 21h, conta suas experiências em residências artísticas; e "Encontro com artista", com Patrícia Francisco, que falará sobre o processo de criação e produção das obras na mostra. O encontro será no dia 26 de janeiro, às 20h.