Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

  • 17/10/2017
  • 15:18
  • Atualização: 16:02

"Freud e os Escritores" comemora sete anos com novo espetáculo

Projeto apresenta “Ouse: Freud & Lou Andreas-Salomé” nesta quarta no Theatro São Pedro

“Ouse: Freud & Lou Andreas-Salomé” será apresentado nesta quarta no Theatro São Pedro | Foto: Vilmar Carvalho / Divulgação / CP

“Ouse: Freud & Lou Andreas-Salomé” será apresentado nesta quarta no Theatro São Pedro | Foto: Vilmar Carvalho / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Completando sete anos em 2017, o projeto "Freud e os Escritores" apresenta um novo espetáculo em Porto Alegre nesta quarta-feira, mostrando mais um encontro entre o pai da Psicanálise, Sigmund Freud, e escritores consagrados, cujas letras marcaram as entrelinhas da transferência dele com a psicanálise. Desta vez, “Ouse: Freud e Lou Andreas-Salomé” será encenado a partir das 21h no Theatro São Pedro (Pça. Marechal Deodoro, s/nº). Os ingressos custam R$ 20.

No palco, a performance recria o clima envolvente que reconstitui e põe em cena o pensamento de Freud, da escritora russa Lou Andreas-Salomé e de Anna Freud, filha do criador da psicanálise e responsável por intermediar o diálogo. Eles, então, desabafam, revelam vivências peculiares no cenário da Viena do final do século XIX e início do século XX e ainda recordam momentos marcantes destes personagens que questionam e promovem reflexões sobre a "essência" do que nos constitui humanos.

Apesar de tardia, a relação entre Freud e Lou Andréas-Salomé foi muito intensa. A escritora conheceu Freud em 1911, no Congresso da Associação Psicanalítica em Weimar e, em seguida, já escrevia a respeito de sua importante relação com a psicanálise. A amizade entre eles acalentou os últimos anos de sofrimento de Freud e Lou, em função do câncer que ambos lutaram até o final de suas vidas.

Lou Andreas-Salomé, cinco anos mais jovem que Freud, era uma mulher muito além de seu tempo, cujo brilho intelectual conferiu-lhe o fascínio que exerceu sobre homens e mulheres que com ela conviveram. Influenciou os círculos artísticos, deixando marcas na vida de pensadores como Nietzsche, Rainer Maria Rilke, Paul Rée e, até mesmo, Richard Wagner.