Porto Alegre

27ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

  • 07/02/2017
  • 07:59
  • Atualização: 08:01

Entre risos e dramas no Porto Verão Alegre

Festival oferece, na programação desta terça-feira, quatro comédias e dois dramas locais

O universo feminino sob o prisma do humor é o mote de

O universo feminino sob o prisma do humor é o mote de "Manual Prático da Mulher Moderna" | Foto: Daiane Ramos / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Baseado no filme de Robert Aldrich e livro homônimo, “O Que Terá Acontecido a Baby?” é atração do Teatro do Sesc (Alberto Bins, 65), às 20h, de terça-feira a quinta. Zé Adão Barbosa dirige a comédia sobre duas irmãs, com João Carlos Castanha, Lauro Ramalho e Caio Prates.

Jane Hudson é uma atriz que após um acidente, cai no ostracismo. Adulta, vive trancafiada na casa que divide com a irmã, Blanche. Determinada a voltar aos palcos, ela vai tentar retomar o personagem que a consagrou, passando por cima de quem for preciso.

De Patsy Cecato, “Manual Prático da Mulher Moderna” fica de terça a quinta, 21h, no Teatro do CHC Santa Casa (Independência, 75). No seminário “O Comportamento Feminino Moderno Diante da Crise”. Luciana Domiciano, Mariana Del Pino e Nina Eick interpretam doutoras em modernidade feminina e discorrem sobre vários temas, com ajuda do auxiliar (Rafael Albuquerque), como garçom, namorado, personal trainer, etc. Com humor, a peça questiona a capacidade das mulheres em conciliar inúmeros papeis — de mãe, filha, esposa, amiga e profissional — e ainda conseguir (ou não) se manter em forma.

Já o universo masculino é o mote de “Mecânica do Amor”, de Júlio Conte, nesta terça até quinta, 21h, no Teatro Renascença (Erico Verissimo, 307). Em uma mecânica, dois mecânicos, um político investigado e um lobista se encontram. Fabrizio Gorziza e Lucas Sampaio interpretam os quatro personagens, que falam sobre ética, mulheres, sexo, internet, entre outros assuntos.

Em última apresentação, às 21h, no Teatro da Amrigs (Ipiranga, 5311), “O Guri de Uruguaiana” traz Jair Kobe contando sua obsessão pelo “Canto Alegretense”, que canta em várias versões. E conta causos, acompanhado de seu fiel escudeiro, Licurgo, o “gaúcho emo”. Os demais espetáculos em cartaz, “Danke” e “Goela Abaixo” estão no roteiro, na contracapa.