Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

  • 13/04/2017
  • 17:12
  • Atualização: 18:12

Musical "Forever Young" tem apresentações neste final de semana em Porto Alegre

Com Carmo Dalla Vecchia no elenco, montagem tem sessões no Teatro do Bourbon Country

Em cena, atores que representam a si mesmos no futuro, quase centenários | Foto: Daniel Chiacos / Divulgação / CP

Em cena, atores que representam a si mesmos no futuro, quase centenários | Foto: Daniel Chiacos / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Com autoria do suíço Erik Gedeon, a comédia musical "Forever Young" chega a Porto Alegre neste fim de semana para sessões no sábado, às 21h, e domingo, às 19h. A peça se passa em um palco de um teatro antigo, que se tornou um retiro de artistas, onde os personagens cantam, dançam e recordam suas lembranças. As apresentações ocorrem no Teatro do Bourbon Country (Tulio de Rose, 80), e ainda há ingressos disponíveis nos valores de R$ 90 (plateia alta) e R$ 100 (camarote e plateia baixa) no site

A montagem trata de forma poética e bem-humorada sobre seis grandes atores que representam a si mesmos no futuro, quase centenários. O elenco é encabeçado por Carmo Dalla Vecchia e conta ainda com Vanessa Gerbelli, Claudio Galvan, Marcos Tumura, Marya Bravo, Paula Capovilla e Miguel Briamonte ao piano e na direção musical. No palco, eles abordam temas como a exclusão social na “terceira idade” e a invisibilidade que lhes circunda.

O cenário possui mais de 150 objetos, entre fixos e de uso dos atores. Cada personagem tem uma peculiaridade e os objetos os auxiliam a contar suas histórias. A ambientação tem poltronas Bergere, do período de Luís XV. O assento tem forma de coração, ornamento em arabescos, estofamento baixo e espaldar não muito alto. O tecido que as envolve foram todos revestidos de material envelhecido, mas que mostra o clássico desta poltrona e seu peso na história.

No texto original de Gedeon há um tutorial de objetos de cena, mas houve uma licença poética para algumas alterações. Um painel de fundo no cenário inclui pôsteres de peças de vários atores nacionais, como também do elenco do espetáculo. A ideia foi prestar uma homenagem a todos que fizeram e fazem parte da história do teatro brasileiro.

A trilha sonora também é um tributo aos grandes sucessos do século passado. São hits do rock/pop mundial de diversos anos, passando pelas décadas de 50, 60, 70, 80 até chegar aos anos 90. Músicas internacionais, que são verdadeiros hinos, como "I Love Rock and Roll", "Smells Like a Teen Spirit", "I Wil Survive", "Sweet Dreams", "Let It Be" e música que dá nome à peça: "Forever Young", do grupo alemão Aphaville.