Correio do Povo | Notícias | Com sofrimento, Atlético-MG derrota o Botafogo e se classifica à Libertadores

Porto Alegre, terça-feira, 20 de Agosto de 2019

  • 01/12/2018
  • 21:13
  • Atualização: 21:37

Com sofrimento, Atlético-MG derrota o Botafogo e se classifica à Libertadores

Cazares garantiu a vitória de 1 a 0 no Independência

Com sofrimento, Atlético-MG derrota o Botafogo e se classifica à Libertadores | Foto: Dudu Macedo / Fotoarena / Estadão Conteúdo / CP

Com sofrimento, Atlético-MG derrota o Botafogo e se classifica à Libertadores | Foto: Dudu Macedo / Fotoarena / Estadão Conteúdo / CP

  • Comentários
  • AE

O Atlético-MG fez mais de 22 mil pessoas sofrerem, mas conseguiu garantir a classificação para a Copa Libertadores do ano que vem. Com gol de Cazares aos 17 minutos do primeiro tempo, o time mineiro venceu o Botafogo por 1 a 0, no estádio Independência, em Belo Horizonte, neste sábado, pela 38.ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. A classificação para a fase preliminar da competição sul-americana foi ainda mais sofrida porque o Atlético-PR venceu o Flamengo por 2 a 1, no Rio de Janeiro.

Com 59 pontos, o Atlético-MG terminou na sexta colocação, dois a mais que o xará paranaense. Já o Botafogo ficou em nono lugar, com 51. Dependendo apenas de si para conseguir a vaga na Libertadores, o Atlético-MG começou a partida com tudo e criou uma chance incrível aos três minutos. Leonardo Silva ajeitou para o meio da área e Ricardo Oliveira completou, mas Gustavo Bochecha salvou em cima da linha. No rebote, Elias mandou por cima.

O gol atleticano era questão de tempo e ele saiu aos 17 minutos. Emerson passou por Moisés pela direita e cruzou rasteiro. Cazares chegou de trás batendo no canto do goleiro paraguaio Gatito Fernández. O Botafogo melhorou na partida depois que o Atlético-MG abriu o placar, mas dava muitos espaços para o contra-ataque. Aos 30 minutos, Chará cruzou forte e Ricardo Oliveira cabeceou com perigo. Na sequência, o camisa 9 cobrou falta, a bola passou no meio da barreira e Gatito Fernández espalmou. O Atlético-MG diminuiu o ritmo e só foi voltar a assustar em chute de Luan defendido pelo goleiro rival aos 47. No lance seguinte, Chará perdeu gol feito na marca do pênalti.

A etapa final começou movimentada no estádio Independência. Depois de Kieza desperdiçar uma boa oportunidade no contra-ataque, o Atlético-MG quase marcou o segundo gol com Luan. Cazares cobrou falta e o atacante, sem goleiro e em cima da linha, desviou de joelho por cima. Aos 14 minutos, Chará fez grande jogada e rolou para Luan, que, de frente para o gol, furou na hora da finalização.

O lance acordou o Botafogo, que passou a levar perigo. Marcinho cruzou e Rodrigo Pimpão cabeceou rente à trave de Victor. Aos 30, João Paulo chutou rasteiro e assustou o goleiro atleticano. Ciente que o time caiu de produção, a torcida passou a cantar alto no estádio Independência. Sem querer dar chance para o azar, já que o Atlético-PR vencia o Flamengo no Rio de Janeiro, o Atlético-MG procurava administrar a posse da bola.

O lance mais dramático veio aos 47 minutos. Rodrigo Pimpão cruzou e Kieza subiu livre dentro da pequena área, mas cabeceou ao lado da trave. A torcida atleticana comemorou como se fosse um gol.