Correio do Povo | Notícias | Atlético-PR ganha de virada e estraga a festa do Flamengo, mas não entra no G6

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de Julho de 2019

  • 01/12/2018
  • 21:25
  • Atualização: 21:32

Atlético-PR ganha de virada e estraga a festa do Flamengo, mas não entra no G6

Furacão fez 2 a 1 dentro de um Maracanã tomado pela torcida do Rubro-Negro

Atlético-PR ganha de virada e estraga a festa do Flamengo, mas não entra no G6 | Foto: Staff Images / Flamengo / Divulgação / CP

Atlético-PR ganha de virada e estraga a festa do Flamengo, mas não entra no G6 | Foto: Staff Images / Flamengo / Divulgação / CP

  • Comentários
  • AE

O estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, recebeu neste sábado quase 67 mil torcedores para fazer a festa de despedida do Flamengo no Campeonato Brasileiro. Garantido como vice-campeão, o time carioca entrou com força máxima contra os reservas do Atlético-PR, que estão mais focados na decisão da Copa Sul-Americana. Mas o clima festivo não teve um final feliz com a vitória de virada dos paranaenses por 2 a 1, que também não tiveram o que comemorar porque não conseguiram terminar a competição em sexto lugar, com vaga na fase preliminar da Copa Libertadores.

A vitória no Rio de Janeiro fez o Atlético-PR subir para 57 pontos. Aí era esperar para ver se o Atlético-MG tropeçasse contra o Botafogo, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Mas isso não aconteceu, pois o clube mineiro venceu por 1 a 0 e terminou o Brasileirão na sexta colocação com 59. Resta aos paranaenses buscar o título da Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, nos próximos dia 5 e 12. O campeão vai direto para a fase de grupos da Libertadores. Já o Flamengo fica com o gosto amargo de uma derrota na despedida da temporada, na qual não conquistou um título sequer.

Embora com um elenco forte, caiu nas semifinais do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil, foi eliminado nas oitavas de final da Libertadores pelo Cruzeiro e teve o vice-campeonato brasileiro sacramentado no último fim de semana, quando o Palmeiras assegurou o título. Terminou com 72 pontos, sua melhor pontuação na era dos pontos corridos. Por conta da chance de título na Copa Sul-Americana, o técnico Tiago Nunes poupou os titulares no Atlético-PR.

Os reservas do time paranaense até começaram bem o jogo, apostando na velocidade pelas laterais. Porém, aos poucos, o Flamengo passou a dominar as ações e conseguiu abrir o placar aos 22 minutos. Diego cobrou escanteio da direita e o zagueiro Rhodolfo cabeceou no canto direito do goleiro Felipe Alves, que demorou para chegar na bola. Com a derrota no Maracanã e a vitória parcial do Atlético-MG em Belo Horizonte, era de se supor que o Atlético-PR mostrasse desânimo em campo. Mas não foi isso o que aconteceu no segundo tempo com as substituições que Tiago Nunes fez: entraram os titulares Pablo e Lucho González, que deram mais toque de bola e velocidade ao time.

Aos 19 minutos, o empate veio em uma boa jogada. Envolvendo três jogadores e uma intensa troca de passes, o meia Matheus Rossetto empatou ao desviar do goleiro César um chute rasteiro de dentro da área. Pouco depois, aos 25, a superioridade em campo foi recompensada após um belo chute do atacante Rony da entrada da área, que entrou no ângulo esquerdo alto da meta flamenguista.

Daí para o final, o Flamengo buscou de todas as formas ao menos o empate, mas parou na bem postada defesa do Atlético-PR. Nos últimos minutos, Willian Arão e Rony foram expulsos em um lance que criou um pouco de confusão entre os jogadores. Logo os ânimos se acalmaram e o jogo terminou com a vitória paranaense. Para frustração da torcida carioca, que vaiou o time.