Correio do Povo | Notícias | Atuação empolga Renato: "Se ganha de 4 a 0 seria uma coisa normal"

Porto Alegre, sábado, 17 de Agosto de 2019

  • 13/10/2016
  • 23:36
  • Atualização: 00:02

Atuação empolga Renato: "Se ganha de 4 a 0 seria uma coisa normal"

Técnico alertou para gols perdidos pelo Grêmio, mas exaltou recuperação técnica e tática

Técnico alertou para gols perdidos pelo Grêmio, mas exaltou recuperação técnica e tática | Foto: Fabiano do Amaral

Técnico alertou para gols perdidos pelo Grêmio, mas exaltou recuperação técnica e tática | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

A atuação do Grêmio, que empilhou 28 finalizações na vitória sobre o Atlético-PR, empolgou o técnico Renato Portaluppi. Ele exaltou o controle da partida e lamentou o placar magro. "Se o Grêmio ganha de 4 a 0 seria uma coisa normal", relatou.

A vitória mínima, contudo, não tirou nada da apreciação do treinador. “O mais importante é que nós vencemos. Hoje jogamos muito bem, na parte defensiva não demos oportunidades ao adversário”, definiu. “Não me preocupo pois a cada jogo a gente tem melhorado. Foi a melhor partida do Grêmio sob o meu comando”, reforçou o comandante gremista.

Renato deixou o alerta, entretanto, para melhorar a pontaria. “É importante fazer os gols, porém, até para matarmos o jogo e dar tranquilidade maior à equipe”, explicou.

As poucas chances concedidas aos rivais, contudo, tranquilizaram o treinador. “Na parte tática eles foram muito bem. Se o adversário praticamente não cria, eles estão correndo menos e produzindo mais. Minha marcação começa lá na frente do ataque. E um setor tem se esforçado para ajudar o outro”, avaliou.

Ele voltou a comentar a opção por mudar o estilo de marcação do Grêmio. “A bola aérea é treinamento e colocação”, ponderou. “Escutei um colega da imprensa dizer que, no futebol moderno, a marcação tem que ser por zona”, citou Renato. “Eu respondo que tanto no moderno quanto no antigo, o importante é não tomar gol. Eu não critico quem usa zona, mas eu vejo sofrer gols por isso e trabalho homem a homem.”