Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de Junho de 2017

  • 15/03/2017
  • 21:28
  • Atualização: 22:17

Grêmio pressiona, mas empata com o Brasil de Pelotas no Bento Freitas

Ramiro marcou para o Tricolor enquanto Gustavo Papa fez o gol xavante

Grêmio pressionou, mas não conseguiu bater o Brasil de Pelotas | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Grêmio pressionou, mas não conseguiu bater o Brasil de Pelotas | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Cristiano Munari

O Grêmio foi para cima, mas não passou do 1 a 1 com o Brasil de Pelotas na noite desta quarta-feira no Bento Freitas, em jogo que pressionou ao longo dos 90 minutos, mas parou na boa atuação de Eduardo Martini. Os dois gols da partida saíram no primeiro tempo. Ramiro abriu o placar para o Tricolor enquanto Gustavo Papa descontou para o Xavante.

Com o empate, o Grêmio vai a 12 pontos e assume a vice-liderança do Campeonato Gaúcho. Com 8, o Brasil de Pelotas agora é o sétimo. O Tricolor volta a campo no próximo domingo, às 16h, quando recebe o Veranópolis na Arena. Já o Brasil encara o São José fora de casa na segunda-feira, às 20h30min.

O jogo

Sem Marcelo Grohe, que sentiu um desconforto no aquecimento, o goleiro Léo foi a novidade na escalação do Grêmio. O restante do time foi mantido com os estrangeiros Gastón Fernández e Lucas Barrios começando no banco de reservas. Mesmo no Bento Freitas, o Tricolor buscou o ataque desde o começo do jogo diante do Brasil de Pelotas.

Apostando em troca de passes rápidas e muita movimentação nos homens da frente, o Grêmio tentou abrir a defesa dos donos da casa desde os primeiros minutos. O Xavante apostava em uma postura reativa e não se importava em ver o Tricolor soberano na posse de bola – primeiro tempo terminou com 67% a 33% para o Grêmio nesse quesito.

Bolaños, Ramiro e Luan deram muito trabalho para a defesa xavante. O equatoriano apareceu bastante pelo lado direito para jogar às costas do ofensivo lateral Marlon. A movimentação do camisa 23 dava espaços para Ramiro e Léo Moura fazerem a diagonal. E foi em um lance assim que saiu o gol gremista: aos 22 minutos, Bolaños cruzou da direita para Ramiro, que tentou o passe na infiltração de Léo Moura. No meio do caminho, Cirilo fez o corte, mas a bola voltou para Ramiro, que bateu de primeira no canto de Eduardo Martini, 1 a 0.

O Tricolor quase marcou o segundo aos 29. Dessa vez, Bolaños apareceu por dentro, tabelou com Pedro Rocha e recebeu dentro da área para bater de esquerda, mas o gol não saiu por bela defesa de Eduardo Martini.

O jogo caminhava tranquilo para o Grêmio, mas aos 32 uma sequência de falhas custou o empate. Primeiro, Marcelo Oliveira cabeceou mal uma bola para trás e mandou para escanteio. Na cobrança do corner, Marlon bateu no meio da área, Gustavo Papa ganhou de Jaílson e cabeceou no canto direito de Léo, deixando tudo igual.

Após o gol, o Grêmio saiu para recuperar a vantagem. Com o Brasil bem posicionado na defesa, o Tricolor apostou nos tiros de média distância. Luan, Pedro Rocha e Jaílson arriscaram dessa forma. A chance mais perigosa foi com Luan, que aos 43 bateu com efeito e quase traiu Eduardo Martini, que conseguiu mandar para escanteio no último momento.

O Grêmio voltou para o segundo tempo com o mesmo time. No Brasil, Éder Sciola entrou no lugar de Lenílson. As duas equipes mantiveram a postura da primeira etapa. O Tricolor seguiu buscando o gol. A alteração foi no posicionamento de Bolaños, que passou a aparecer mais pelo lado esquerdo.

Com Bolaños mais próximo de Pedro Rocha, o Grêmio tentava a inversão da bola da esquerda para a direita para tentar furar o bloqueio defensivo do time de Pelotas. O Xavante, porém, seguiu se defendendo bem. A primeira chance de gol gremista no segundo tempo veio aos 9, quando Luan foi derrubado na entrada da área. O camisa 7 bateu e Eduardo Martini fez a defesa.

Com o Brasil bem postado na defesa, os visitantes começaram a usar os cruzamentos para pressionar. Não demorou muito e, aos 19, Renato mandou Lucas Barrios a campo. O centroavante entrou no lugar de Pedro Rocha.

Barrios, porém, não foi acionado pelos companheiros. Com o 9 ainda pouco participativo, coube a Marcelo Oliveira e Luan darem trabalho a Martini. Na primeira, aos 32, o goleiro saiu nos pés do lateral gremista para impedir a finalização. Depois, aos 33, ele contou com a sorte para fazer a defesa no chute à queima roupa de Luan.

O lance foi o último de Luan na partida. Aos 34, ele deixou o campo para a entrada de Everton. Quase que a mudança de Renato deu rápido resultado. Três minutos depois, Everton pedalou para cima de Wender e chutou cruzado com força uma bola que explodiu na trave direita de Eduardo Martini.

Renato fez a última mudança aos 39, colocando o atacante Fernandinho no lugar do volante Jaílson. Com isso, Gastón Fernández não fez sua estreia com a camisa gremista. O Grêmio seguiu pressionando nos minutos finais, mas o Brasil soube proteger o gol de Eduardo Martini. Final de partida: Brasil de Pelotas 1 x 1 Grêmio.

Campeonato Gaúcho – 7ª rodada

Brasil de Pelotas - 1

Eduardo Martini; Wender, Cirilo, Leandro Camilo, Marlon; Galiardo, João Afonso, Lenílson (Éder Sciola) e Nem (Tiago Silva); Marcinho e Gustavo Papa. Técnico: Rogério Zimmermann.

Grêmio - 1

Léo; Léo Moura, Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Michel, Jaílson (Fernandinho), Ramiro, Bolaños e Pedro Rocha (Barrios); Luan (Everton). Técnico: Renato Portaluppi.

Gols: Gustavo Papa (32min/1ºT); Ramiro (22min/1ºT)

Cartões amarelos: Cirilo, Wender, Marlon (BRA); Bolaños (GRE)

Árbitro: Anderson Daronco, auxiliado por Fabrício Lima Baseggio e Mateus Olivério Rocha.

Local: Bento Freitas, em Pelotas (RS).


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte