Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 12/07/2017
  • 08:43
  • Atualização: 13:47

Grupo do Inter defende Cuesta em suposto caso de racismo

Atacante Elton, do Ceará, afirmou após o jogo que foi chamado de macaco pelo argentino

Grupo do Inter defende Cuesta em suposto caso de racismo | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Grupo do Inter defende Cuesta em suposto caso de racismo | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Uma declaração polêmica marcou a saída do jogo entre Ceará e Inter, na noite dessa terça-feira, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante do clube nordestino Elton afirmou que foi chamado de "macaco" pelo zagueiro colorado Victor Cuesta. Após conversa no vestiário, o grupo do Inter defendeu o argentino no suposto caso de racismo.

"A gente conversou com e ele colocou que não falou nada nesse sentido. Disse que não usou esses termos. Foram discussões normais, ele é um jogador que tem uma carreira longa, nunca teve esse tipo de problema. Temos que confiar no que o nosso jogador disse", declarou o vice de futebol do clube, Roberto Melo.

O atacante colorado, William Pottker, que marcou o primeiro gol da partida contra o Ceará, comentou sobre o ocorrido. "Eu estava na frente e não ouvi nada, mas eu acredito no Cuesta, ele é um cara muito de grupo. Não acredito que ele tenha falado isso, é um cara muito brincalhão e eu vou acreditar no meu amigo", finalizou.