Correio do Povo | Notícias | Odair vê efetividade da Chapecoense como fator decisivo para derrota

Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 19 de Maio de 2019

  • 17/09/2018
  • 23:04
  • Atualização: 23:07

Odair vê efetividade da Chapecoense como fator decisivo para derrota

Treinador do Inter justificou decisão de Damião bater o pênalti nos acréscimos

Inter saiu na frente com Nico López, mas cedeu virada | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Inter saiu na frente com Nico López, mas cedeu virada | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Inter não teve uma boa atuação na derrota para Chapecoense e isso foi admitido no vestiário colorado após a partida. Mesmo assim, o técnico Odair Hellmann avaliou que o time deveria ter saído de Chapecó com um resultado melhor se tivesse sido efetivo nas chances criadas. Sobre Damião ter batido o pênalti nos acréscimos, o treinador justificou que o camisa 9 é um dos batedores oficiais da equipe.

"O Damião é um dos batedores, como o D'Alessandro é, o Nico é e o Pottker também. O Damião fez contra o Santos. O Nico perdeu contra o Vitória e hoje fez. O Damião é um dos batedores. Se ele tivesse começado o jogo, talvez tivesse batido antes do Nico no primeiro tempo", explicou o treinador.

Sobre a partida, Odair admitiu que o Inter não teve uma grande atuação. Mesmo assim, ele elogiou a capacidade de reação da equipe para criar três chances mesmo com 10 jogadores nos acréscimos e lamentou que seu time não tenha sido efetivo nas oportunidades criadas.

"Criamos três oportunidades claras de gol, onde o Jandrei fez a defesa do pênalti, um outro do Camilo, que foi para fora, e aquela do Damião no final em que ele tirou com o pé. Penso que o jogo poderia ter sido empate e não seria injusto pelas chances que criamos depois. Teve o pênalti no Moledo em que o Damião conseguiu finalizar. Nós buscamos o empate até o fim. Isso mostra que a equipe é determinada a buscar a vitória. Hoje não veio, mas temos de pensar no próximo jogo", disse antes de apontar por onde passou a derrota colorada.

"A derrota passou pela efetividade que a Chapecoense teve, em situações de bola aérea e situações que ela criou. O Eduardo já tinha conseguido muitas situações pelo lado direito. Em um dos cruzamentos, a bola acabou entrando. O Leandro Pereira é bom cabeceador, o Moledo acabou dando uma escorregada. Depois teve o pênalti. Não sei se era para expulsão, mas nós, mesmo com 10, conseguimos criar três chances claras depois", finalizou.

Com a derrota em Chapecó, o Inter para em 49 pontos e fica um atrás do São Paulo. O Colorado encara o Corinthians no domingo, às 16h, em Itaquera. Um dia antes, no sábado, o Tricolor Paulista recebe o América-MG no Morumbi, podendo aumentar a diferença na liderança para quatro pontos.