Correio do Povo | Notícias | Grécia dissolve parlamento para realizar eleições em janeiro

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Junho de 2019

  • 31/12/2014
  • 09:45
  • Atualização: 09:48

Grécia dissolve parlamento para realizar eleições em janeiro

Dissolução ocorreu três dias após o Parlamento eleger novo presidente da República

Dissolução ocorreu três dias após o Parlamento eleger novo presidente da República | Foto: AFP / CP

Dissolução ocorreu três dias após o Parlamento eleger novo presidente da República | Foto: AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O parlamento grego anunciou, nesta quarta-feira, sua dissolução e confirmou a realização de eleições antecipadas em 25 de janeiro, o que pode atiçar as tensões na Eurozona em caso de vitória do partido de esquerda radical Syriza, favorito nas pesquisas. Esta dissolução ocorre três dias após o fracasso do Parlamento em eleger um novo presidente da República.

As eleições serão realizadas em 25 de janeiro, como anunciou na segunda-feira o primeiro-ministro, Antonis Samaras, e a nova legislatura terá início em 5 de fevereiro, disse o Parlamento em um comunicado. A nova assembleia terá como missão eleger um sucessor do atual presidente Carolos Papoulias, cujo mandato termina em março. O anúncio das legislativas antecipadas na Grécia preocupa os mercados e os credores internacionais do país, entre eles o Fundo Monetário Internacional, que suspendeu as negociações para entregar uma nova ajuda à Grécia enquanto um novo governo é formado.

Na terça-feira, Samaras advertiu novamente para o risco de que a esquerda radical chegue ao poder. O que está em jogo nas legislativas, disse, é "a permanência do país na Europa". O fantasma da saída da Grécia da Eurozona foi cogitado em muitas ocasiões pelos credores e por Samaras, em particular nas últimas legislativas de junho de 2012, quando o país estava em plena crise.