Correio do Povo | Notícias | Etíope ganha prova masculina da São Silvestre e garante dobradinha africana

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Junho de 2019

  • 31/12/2014
  • 10:53
  • Atualização: 11:07

Etíope ganha prova masculina da São Silvestre e garante dobradinha africana

Brasileiro Giovani dos Santos ficou na quinta colocação

  • Comentários
  • LancePress

A Corrida Internacional de São Silvestre reservou uma dobradinha africana no pódio. Se no feminino, Ymer Ayalew garantiu a terceira vitória da Etiópia, foi a vez de Dawit Admasu repetir o feito no masculino, a terceira do país entre os homens, com o tempo de 45min04seg.

O segundo lugar ficou com o Stanley Koech (QUE), com 45min05seg, seguido por Fabiano Naasi (TAN), na casa de 45min10seg. Na quarta colocação ficou com o queniano Mark Korir, na marca de 45min19seg, enquanto o melhor brasileiro na prova foi Giovani dos Santos, na quinta posição, com o tempo 45min22seg.

"Graças a Deus, consegui mais um pódio na São Silvestre (até o quinto lugar). Excelente. Uma hora a gente chega. Estou feliz e tenho certeza que uma hora a São Silvestre vai ser minha. Teve uma hora que quase encostrei (nos africanos), mas senti um pouco no final", comentou o atleta brasileiro.

A prova:

O atleta do Quênia, Edwin Kibet, passou se desgarrar do pelotão principal, enquanto o também queniano Mark Korir liderava o segundo pelotão, que seguia em um ritmo menor, guardando fôlego para a segunda parte da prova.

Na altura de 7 km de prova, o jogo de equipe dos africanos passou a se mostrar mais claro, quando apenas um brasileiro (Giovani dos Santos) era "espremido" por seis atletas do continente.

Cybrian Kimurgor, do Quênia, e Dawit Admasu, da Etiópia, lideravam a prova no masculino, na altura de 9 km transcorridos de prova. Enquanto isso, Mark Korir (QUE), Stanley Koech (QUE), Cybrian, Admasu e Naasi (TAN) passavam a correr no mesmo ritmo, seguidos de longe, na altura de 13 km, por Giovani dos Santos.

A 1.500m para o fim da prova, Giovani passou a encostar no pelotão da frente, já na subida da Brigadeiro, mas não parecia ter mais fôlego para aguentar o ritmo dos africanos. No quarteto da frente, Admasu passou a liderar, deixando Koech para trás, a 600 metros do fim da São Silvestre.

Antes de entrar na Paulista, o vencedor da prova masculina já se desenhava, já que Dawit Admasu seguia com um ritmo fortíssimo na ponta. Atrás dele, Stanley Koech puxava o segundo lugar. Na entrada da Paulista, o etíope disparou e mostrou toda a sua força, completando a prova em primeiro lugar e garantindo o título da São Silvestre e a dobradinha da Etiópia na prova.