Correio do Povo | Notícias | Pelo menos 50 casas ficam alagadas após forte chuva em Portão, no Vale do Sinos

Porto Alegre, terça-feira, 25 de Junho de 2019

  • 27/10/2018
  • 13:13
  • Atualização: 13:30

Pelo menos 50 casas ficam alagadas após forte chuva em Portão, no Vale do Sinos

Em 5 horas, choveu 82 milímetros - o equivalente ao volume esperado para todo o mês

Morador mostra a altura que a água atingiu | Foto: Márcio Lacerda / Defesa Civil / CP

Morador mostra a altura que a água atingiu | Foto: Márcio Lacerda / Defesa Civil / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A forte chuva que atingiu Portão, no Vale do Sinos, na noite de sexta-feira, alagou pelo menos 50 casas, de acordo com a Defesa Civil. As regiões mais atingidas foram os bairros São Pedro e Parque das Hortênsias. Choveu cerca de 82 milímetros em cinco horas - volume esperado para todo o mês, de acordo com a Defesa Civil.

A chuva torrencial causou o transbordamento do arroio do bairro São Pedro. As águas também destruíram uma ponte, deixando alguns moradores ilhados durante a madrugada. A estrutura de madeira, no entanto, foi reconstruída durante a manhã de hoje.

“Moradores nos falaram que há 30 anos não viam nada desse tipo”, disse o coordenador da Defesa Civil, Carlos Alberto da Silva, que realizou o atendimento às famílias. Em algumas casas, a água chegou a atingir a cintura dos moradores. Algumas famílias tiveram que deixar o local e foram para as residências de amigos e familiares. Não há registros de feridos.

O morador, Antonio Germano, de 37 anos, perdeu praticamente todos os móveis. O auxiliar de produção mora em uma residência, no bairro São Pedro, com a esposa e quatro filhos. A Defesa Civil está arrecadando doações para ajudar as pessoas atingidas. Quem tiver mantimentos, pode entrar em contato com o órgão.

Foto: Márcio Lacerda / Defesa Civil / CP

Transtornos na Fronteira Oeste

Ainda na sexta-feira, as chuvas já haviam causado transtornos. Em Alegrete, na Fronteira Oeste, 115 casas foram afetadas pelas enxurradas em diversos pontos do município. Sete das famílias atingidas precisaram deixar as moradias e se alojar com parentes. Foram registrados 120 milímetros de chuva pela manhã, conforme a Defesa Civil.

Entre os bairros atingidos estão Dr. Romário, Vera Cruz, Restinga, Segabinazzi, O Sepé e Promorar, além do Centro. O Parque Rui Ramos também ficou alagado. As águas atingiram até 1 metro de altura, invadindo moradias e interrompendo o trânsito. Equipes do Corpo de Bombeiros, de Assistência Social do município e da Defesa Civil percorreram às áreas afetadas.

Em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, mesmo rápida, a chuva torrencial que caiu à tarde causou transtornos na cidade. Em cerca de 30 minutos, vias da área central, como a Bento Gonçalves, Joaquim Nabuco, Magalhães Calvet e Nicolau Becker, ficaram cobertas pela água. Além dos motoristas que tentavam encontrar rotas para trafegar, pedestres ficaram ilhados em paradas de ônibus. Muitos estabelecimentos comerciais foram invadidos pela água e fecharam as portas mais cedo.

No bairro Ideal, próximo às estações Fenac e Santo Afonso da Trensurb, trechos da avenida Primeiro de Março, os veículos precisavam transitar em fila única para fugir dos alagamentos. Já na rua Ipê, além de parte da via, a água invadiu a calçada e o jardim de algumas residências. A chuva ainda ocasionou acidentes na região. Na BR 116, uma colisão deixou o tráfego lento no acesso a Estância Velha. Já na ERS 239, próximo ao viaduto do bairro São Jorge, um veículo saiu da pista depois de aquaplanar. O motorista teve ferimentos leves e foi atendido pelo Samu.