Correio do Povo | Notícias | Setembro registrou 193 mil desempregados na Região Metropolitana, diz FEE

Porto Alegre, terça-feira, 25 de Junho de 2019

  • 25/10/2017
  • 13:30
  • Atualização: 13:36

Setembro registrou 193 mil desempregados na Região Metropolitana, diz FEE

Taxa se manteve estável em 10,3% da População Economicamente Ativa

Taxa de desemprego se manteve estável em 10,3% da População Economicamente Ativa | Foto: Marcello Casal Jr / ABr / CP Memória

Taxa de desemprego se manteve estável em 10,3% da População Economicamente Ativa | Foto: Marcello Casal Jr / ABr / CP Memória

  • Comentários
  • Claudio Isaías

 A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre no mês de setembro permaneceu estável em 10,3% da População Economicamente Ativa (PEA). O número total de desempregados foi estimado em 193 mil pessoas, em setembro de 2017, apresentando aumento de cinco mil em relação ao mês anterior. O resultado ocorreu devido ao fato do aumento da ocupação (mais 42 mil trabalhadores) ter sido inferior à expansão da força de trabalho (mais 47 mil pessoas). Os dados foram divulgados nesa quarta-feira pela economista Cecília Hoffmann, da Fundação de Economia e Estatística (FEE).

Em setembro, o nível ocupacional na Região Metropolitana aumentou (2,6%), sendo estimado um contingente de 1.678 mil ocupados. Com referência aos setores de atividade econômica analisados, foi constatado e aumento na indústria de transformação (mais 18 mil ocupados), na construção civil (mais 9 mil) e nos serviços (mais 18 mil). Por outro lado, ocorreu redução em comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (menos três mil ocupados).

Segundo a posição na ocupação, houve crescimento do total de assalariados (mais 18 mil), devido ao aumento do setor privado (mais 22 mil, uma vez que houve redução no setor público (menos quatro mil pessoas). No setor privado, houve aumento do emprego com carteira de trabalho assinada (mais 16 mil) e do sem carteira (mais 6 mil. Em relação aos demais contingentes analisados, foi constatado um aumento dos empregados domésticos (mais 11 mil), dos trabalhadores autônomos (mais 2 mil) e das demais posições (mais 11 mil).

O levantamento feito pela FEE, Dieese e Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas) mostrou ainda que de julho para agosto de 2017, o rendimento médio real apresentou redução para o total de ocupados (-2,3%) e assalariados (- 5,2%) e aumentou para autônomos (1,1%). Os rendimentos passaram a corresponder a R$ 1.904,00 R$ 1.870,00 e R$ 1.618,00 respectivamente.

Entre setembro de 2016 e setembro de 2017, a taxa de desemprego total diminuiu de 11% para 10,3%, e a taxa de desemprego aberto decresceu de 9,9% para 9,3% na Região Metropolitana de Porto Alegre. Na comparação anual, o contingente de desempregados diminuiu (18 mil pessoas). O resultado aconteceu em razão da saída de pessoas do mercado de trabalho (menos 45 mil) ter sido superior à redução do contingente de ocupados (menos 27 mil). A taxa de participação decresceu de 53,8% para 52,4% no mesmo período.

A redução de 1,6% no nível ocupacional em relação a setembro de 2016, pode ser decomposta, setorialmente, pelo decréscimo nos serviços (menos 31 mil ocupados), pela relativa estabilidade na indústria de transformação ( menos 1 mil ocupados e pelos aumentos na construção civil (mais três mil ocupados) e em comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (mais quatro mil ocupados).