Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 16 de Dezembro de 2017

  • 31/07/2017
  • 08:52
  • Atualização: 09:10

Docentes são nomeados para escolas municipais de Porto Alegre

Foram classificados 172 professores e 51 monitores em concursos públicos realizados pela prefeitura

Foram classificados 172 professores e 51 monitores em concursos públicos realizados pela prefeitura | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

Foram classificados 172 professores e 51 monitores em concursos públicos realizados pela prefeitura | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

O recesso escolar das escolas municipais da Capital encerrou-se nesta sexta-feira, em muitas das unidades da rede que oferecem o Ensino Fundamental em regime anual. O período foi de duas semanas, com retorno às aulas hoje. Essa é a orientação da Secretaria Municipal de Educação (Smed), conforme a portaria 135/2017, publicada no Diário Oficial de Porto Alegre em 24/ 2.

Conforme a Smed, a principal novidade para o 2º semestre é a posse dos professores nomeados no começo do mês. Foram 172 professores e 51 monitores classificados em concursos públicos realizados pela prefeitura. Eles assumem no lugar dos docentes que pediram aposentadoria ou se exoneraram nos últimos meses deste ano.

O calendário é diferenciado para colégios que possuem regime semestral. Na Escola Municipal de Ensino Médio (Emem) Emílio Meyer e na Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Doutor Liberato Salzano Vieira da Cunha, a secretaria de Educação sugeriu o intervalo entre os dias 24/7 e 4/8, e o retorno deve ocorrer em 7/8 (segunda-feira).

Já as escolas de Educação Infantil, tanto as pertencentes à rede como as conveniadas, possuem calendário distinto. Elas funcionam por 11 meses ininterruptos, entre fevereiro e dezembro e, portanto, as férias existem apenas no mês de janeiro.

Segundo a Smed, os calendários escolares devem assegurar o cumprimento do disposto na lei federal no 8.069/90 (ECA), na lei federal no 9.394/96 (LDBEN), nas normas legais dos conselhos Nacional e Municipal de Educação, considerando a realidade da comunidade escolar.