Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

  • 04/08/2017
  • 17:29
  • Atualização: 18:35

Após votação, Cpers decide encerrar greve de três dias

Categoria realizou assembleia geral na tarde desta sexta-feira

Categoria votou na tarde desta sexta-feira na Casa do Gaúcho | Foto: Samantha Klein / Especial / Rádio Guaíba / CP

Categoria votou na tarde desta sexta-feira na Casa do Gaúcho | Foto: Samantha Klein / Especial / Rádio Guaíba / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

* Com informações da repórter Samantha Klein

O Cpers Sindicato decidiu no final da tarde desta sexta-feira encerrar a greve que teve início há três dias. Durante assembleia geral realizada na tarde desta sexta, na Casa do Gaúcho, 1.015 pessoas votaram para suspender a greve contra 705 que queriam dar continuidade. Vinte e sete professores anularam o voto e alguns foram embora antes da votação. As aulas serão retomadas na segunda-feira.

Segundo informações divulgadas no Facebook, o sindicato quer realizar um forte calendário de mobilizações e Conselho Geral no próximo dia 25 com indicativo para uma nova assembleia no dia 1 de setembro.

O resultado acompanhou a decisão tomada em reunião do Conselho Geral do Cpers, realizada ontem, em que 29 dos 42 núcleos do sindicato decidiram que não há força para levar uma greve adiante. Com isso, uma nova assembleia geral ocorre em 1º de setembro.

A expectativa é de fortalecimento de um possível movimento de paralisação, no mês que vem, já que existe a possibilidade de encontro das folhas de pagamento.

Presidente da entidade, Helenir Schürer disse que uma greve nesse momento corria risco de se esvaziar. “Acho que foi uma decisão acertada. Com isso, a categoria vai se fortalecer e embarcar em uma greve de fôlego nos próximos meses, já que esse desgoverno não encontra uma solução para os salários. É um recuo estratégico para uma greve muito grande pela frente”, avaliou.

Os professores aprovaram a manutenção do estado de greve e as mobilizações em frente à Assembleia assim que forem retomadas as atividades do Legislativo.

Contra parcelamento dos salários

Os professores da rede estadual de ensino decidiram nessa terça entrar em greve contra o parcelamento de salários. A decisão foi votada em uma assembleia geral da categoria realizada na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini.


TAGS » Greve, Ensino, Cpers