Correio do Povo | Notícias | Cpers se reúne com secretário estadual de Educação para cobrar déficits

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de Junho de 2019

  • 05/03/2018
  • 15:15
  • Atualização: 15:38

Cpers se reúne com secretário estadual de Educação para cobrar déficits

Segundo a Secretaria, encontro fez parte de reuniões periódicas previstas no acordo de greve

Fechamento de escolas estaduais foi outro ponto tratado durante o encontro com o governo | Foto: Guilherme Testa

Fechamento de escolas estaduais foi outro ponto tratado durante o encontro com o governo | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Henrique Massaro

Depois de uma greve que durou mais de três meses e ainda sem uma reposição salarial dos professores em mais de três anos, a direção do Cpers se reuniu na manhã desta segunda-feira com o secretário estadual da Educação, Ronald Krummenauer, em Porto Alegre. O objetivo do encontro, realizado a pedido da categoria, foi cobrar do governo os déficits ainda não pagos.

“Nós levamos a nossa pauta de reivindicação. Reafirmamos ao governo que temos um déficit de mais de 92% em relação ao nosso plano de carreira e mostramos as perdas inflacionárias que chegam a 22,83% nos últimos três anos, período que não tivemos reposição nenhuma. Precisamos que o governo reponha nosso poder de compra que tínhamos em 2014”, disse a presidente Helenir Schürer.

O fechamento de escolas estaduais foi outro ponto tratado durante o encontro com o governo, que, segundo ela, afirmou que não vai mais ocorrer. Também foi cobrado o cumprimento do acordo de greve realizado após o final da paralisação do ano passado. Segundo a presidente do Cpers, algumas exigências não estão sendo cumpridas. “Temos, por exemplo, exigências de uma CRE que, para supervisor ficar no cargo, tem que ser formado depois de 2004, o que o secretário disse que não existe nenhuma orientação da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) em relação a isso”, comentou

A SEDUC, por meio de sua assessoria de comunicação, disse que não haveria manifestação do secretário, porque a pauta ainda está em negociação. Segundo a Secretaria, o encontro fez parte de reuniões periódicas previstas no acordo de greve.