Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 07/01/2017
  • 09:36
  • Atualização: 10:13

Mais de 2 mil famílias sofrem com efeitos da enxurrada em Rolante

Prefeito Ademir Gomes Gonçalves disse que chuvas intensas provocaram um desastre total no município

Impacto financeiro da enxurrad vai ser grande para Rolante | Foto: Alina Souza

Impacto financeiro da enxurrad vai ser grande para Rolante | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O prefeito de Rolante, Ademir Gomes Gonçalves (PDT), afirmou neste sábado, em entrevista para a Rádio Guaíba, que mais de 2 mil famílias dos 20 mil habitantes de Rolante foram atingidas pela enxurrada na cidade. E o número deve aumentar, já que as equipes da prefeitura ainda não concluíram o levantamento em todas as localidades. "Os prejuízos financeiros foram incalculáveis", lamentou.

"As pessoas perderam tudo que tinham dentro de casa. Estamos recolhendo material que colocam em frente das residências", destacou. "Estamos recebendo doações", disse Gonçalves. Os moradores dos bairros Alto Rolante e Mascaradas, os mais atingidos, precisam de doação de roupas, água, alimentos, produtos de higiene pessoal e de colchões. Quem quiser doar, pode entrar em contato pelo telefone (51) 3547-3108. Também a Associação do Comércio, Indústria, Serviços e Agropecuária de Rolante e Riozinho (Acisa), Bombeiros Voluntários de Rolante, Prefeitura Municipal e Sicredi Nordeste RS estão arrecadando fundos para auxiliar as pessoas atingidas pela enchente.

"Fui nas localidades de Alto Rolante e Mascaradas e vi só uma lavoura sem ser atingida. O mar de lama devastou tudo. Onde a lama passou, se perdeu tudo. Não tem como recuperar. Um desastre total", salientou o prefeito.

De acordo com Gonçalves, o impacto financeiro vai ser grande para o município, já que atingiu o campo e as indústrias da cidade. "Vai ser um ano mais difícil economicamente para o município", lamentou.

Cenário de destruição

O cenário é de destruição no município do Vale do Paranhana. A situação se agravou devido à chuva forte que atingiu a região de São Francisco de Paula e se refletiu nas localidades de Mascaradas e Alto Rolante, na área rural da cidade, e no Centro do município de Rolante, de 20 mil habitantes. O prefeito Ademir Gomes Gonçalves já decretou situação de emergência. A cidade foi atingida por chuvas intensas entre o final da tarde de quinta e a madrugada de sexta-feira.

Gonçalves pretende buscar a liberação de recursos do programa Bolsa Família para poder atender os atingidos pelo temporal. Ele acrescentou ainda que irá entrar em contato com o governo federal para tentar garantir a reedificação de pontos como barragens e estradas danificadas pela força das águas e a liberação do FGTS para ajudar na reconstrução das casas.

Não há prazo para o término dos trabalhos de limpeza na cidade, de acordo com o prefeito. “No Centro e nos bairros mais próximos, os trabalhos deverão terminar na próxima semana. Nas localidades mais distantes vai depender da ajuda do governo federal”, acrescentou.

Em razão da chuva forte que atingiu o município de Rolante, a Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social (STDS) do Estado deslocou técnicos do Departamento de Assistência Social para prestar orientação e atendimento à prefeitura da cidade. O secretário estadual, Ayres Apolinário, explicou que, em situações excepcionais, o município tem direito a receber recursos federais e estaduais. “Estamos orientando a prefeitura para que faça a solicitação dos recursos do Estado e do governo federal. Também estamos encaminhando o cadastro das mais de 100 famílias desabrigadas para que elas possam receber o adiantamento do Programa Bolsa Família e ainda a exceção deste período das contas de água e luz”, explicou. Uma equipe da STDS foi deslocada para o município no dia de ontem e deverá permanecer em Rolante até que a situação seja estabilizada.

 


TAGS » Temporal, Chuva, Rolante