Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Abril de 2017

  • 07/01/2017
  • 18:09
  • Atualização: 18:34

Famílias atingidas por enchente em Rolante voltam para casa

Afetados retiram lama de residências e são obrigados a jogar alguns móveis no lixo

Moradores retiram lama de casa | Foto: Alina Souza

Moradores retiram lama de casa | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Correio do Povo

O município de Rolante passa por um momento de recomeço após os estragos ocasionados pela enchente de quinta-feira. De acordo com o coordenador regional da Defesa Civil, o major Alexsandro Goi, o número de residências afetadas foi de 2,4 mil, mas a maioria dos desabrigados já retornou para suas casas neste sábado. “Estamos no momento de restabelecimento. As pessoas estão voltando para suas casas. Muitas foram atingidas diretamente por lama, detritos, dejetos orgânicos e material tóxico”, disse major. “Neste momento, a população pede fornecimento de água e doações como material de limpeza e higiene pessoal”, alertou Goi.

Com ajuda voluntária de equipes da Brigada Militar, do Corpo de Bombeiros e do Exército, a Defesa Civil tem ajudado os moradores com a limpeza das casas. Porém, a volta para o lar tem sido difícil para alguns moradores. Segundo o prefeito de Rolante, Ademir Gomes Gonçalves (PDT), muitas famílias têm colocado vários móveis diretamente no lixo de tão danificados que ficaram devido à enchente. “Os moradores estão tentando fazer a limpeza, colocando para fora todos os móveis, pois se perdeu tudo”, relatou. "É muito triste que as pessoas perderam aquilo que tinham em casa. O que a gente tem que fazer é tentar amenizar a situação e tentar seguir em frente. Não podemos ficar lamentado", analisou. 

O governador José Ivo Sartori disponibilizou a visita dos secretários da Agricultura, Ernani Polo, e de Obras e Saneamento, Gerson Burmann, para discutir com o prefeito Gonçalves os primeiros passos para reestruturar novamente a cidade. Segundo Gonçalves, as famílias que dependem da pecuária vão ter maior dificuldades de reestabelecer os seus negócios. “As secretarias vão ajudar no processo. A situação não é tranquila e a gente ajuda com o básico. O governo disse que pode ajudar com máquina e com sementes para o pessoal da pecuária”, comentou.

O prefeito de Rolante afirmou que o volume da água da enchente já baixou e o que ficou na cidade foi apenas lama. Agora, a principal preocupação para ele é o fornecimento de água. Segundo Gonçalves, a força da chuva fez com que rompesse a barragem da Corsan, o que dificulta a distribuição de água no município. “Estamos com dificuldade de água. Estávamos reunidos com a Corsan, com Major do Exército, os Bombeiros, a Defesa Civil, o secretário de obras, o vice-prefeito de Rolante e um engenheiro civil para solucionar este problema”, disse. “Nossa preocupação é olhar esta questão de funcionamento de logística e doações. Estamos montando uma força tarefa para buscar água em outros municípios”, anunciou.

Segundo o major Goi, as equipes sobrevoaram duas vezes a região, nessa sexta-feira, para ter uma visão ampliada e atualizada da situação das enchentes. “Há muito trabalho a ser feito. Há muito prejuízo ambiental, que são gigantescos, como o leito do Rio Mascaradas. Muitas casas ficaram danificadas”, disse. Apenas quatro famílias tiveram suas casas totalmente destruídas pela enchente segundo informou o prefeito Gonçalves, mas elas já foram recolocadas em residências de amigos.