Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 18 de Novembro de 2017

  • 14/11/2017
  • 11:22
  • Atualização: 11:41

Região Sul tem menor queda do número de nascimentos em 2016

Taxa de natalidade caiu 4,7% no Rio Grande do Sul

Pela 1ª vez em sete anos, Brasil tem queda no número de natalidade | Foto: Shutterstock / CP

Pela 1ª vez em sete anos, Brasil tem queda no número de natalidade | Foto: Shutterstock / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Em 2016, 2.793.9352 crianças nasceram no Brasil. A análise dos últimos sete anos indica que esse é o primeiro ano com queda no total de nascimentos do País. Na comparação com 2015, o País apresentou uma redução média de 5,1% no total de nascimentos.  Os dados da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016 foram divulgados, nesta terça-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Das grandes regiões, a Sul foi a que registrou menor queda (3,8%). Sendo que no Rio Grande do Sul, o número de natalidade caiu 4,7% e em Santa Catarina 2,2%. Já o Centro Oeste do País foi quem liderou a tendência do país de reduzir a natalidade, com queda de 5,6%

Roraima foi o único estado que apresentou aumento de nascimentos ocorridos e registrados entre 2015 e 2016, com percentual de 3,9%. Na Região Norte a Unidade da Federação com maior queda nos nascimentos foi Tocantins, com -8,0%. No Nordeste a menor e a maior queda nos nascimentos foram registradas no Maranhão (-2,3%) e em Pernambuco (-10,0%). No Sudeste, as quedas variaram de 5,1% em São Paulo e 6,5% no Rio de Janeiro.

Maioria das mães tem entre 20 e 24 anos

Embora o nível de nascimentos tenha se reduzido em 2016, a distribuição percentual de nascimentos por grupo de idade da mãe se manteve inalterada em relação a 2015. Liderada pela região Norte, a maioria das mães tem entre 20 e 24 anos.

O Nordeste também registra mães mais jovens. Já no Centro-Oeste, a maioria das mães tem de 25 a 34 anos. As regiões Sul e Sudeste o maior percentual de nascimentos ocorre entre as mulheres de 25 a 29 anos (Sul, 24,7% e Sudeste, 24,3%), 20 a 24 anos (23,5%) e 30 a 34 anos (22,1%), configurando as regiões com o perfil mais envelhecido da curva de distribuição dos nascimentos por idade da mãe.