Porto Alegre

25ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

  • 03/01/2018
  • 08:57
  • Atualização: 09:09

Sete pessoas morrem afogadas no RS durante feriadão de ano-novo

Todos os casos aconteceram em águas internas

Local onde Guilherme da Silva, 12 anos, desapareceu | Foto: CABM / Divulgação / CP

Local onde Guilherme da Silva, 12 anos, desapareceu | Foto: CABM / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Só no feriadão de ano-novo, sete pessoas morreram afogadas no Rio Grande do Sul. Os casos aconteceram em águas internas: rios e cachoeira. A maioria das vítimas é criança e adolescente. Já no Litoral Norte, não houve registros de morte por afogamento. 

Na terça-feira, os bombeiros confirmaram a morte por afogamento de duas irmãs no interior de Dom Pedrito. Com idades de 5 e 6 anos, elas frequentavam a margem da barragem na localidade de Pela Gaúcha, cerca de 15 quilômetros do Centro da cidade. As meninas estariam acompanhadas da tia, de 14 anos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no local onde os corpos foram encontrados, existe uma bomba de sucção de água usada para irrigação de lavouras e, por conta disso, a profundidade é de cerca de quatro metros. Apesar de as crianças estarem acostumadas a frequentar a barragem, o local escolhido foi fatal. A Polícia Civil auxiliou na liberação dos corpos para necropsia. A identificação das vítimas foi preservada por serem menores de idade.

Ainda no final da manhã de terça, o corpo de um jovem de 22 anos, considerado desaparecido desde a tarde de segunda-feira, foi encontrado no rio Pardinho, na área central de Sinimbu, no Vale do Sinos. Eduardo Schena se afogou em um local de difícil acesso, o que exigiu o apoio de mergulhadores do Grupo de Busca e Salvamento (GBS), de Porto Alegre. Conforme o sargento Paulo Lopes, o local tinha cinco metros de profundidade.

Em São Marcos, Ana Flávia Popsin, 36, morreu nas águas do rio São Marcos, na tarde de domingo. Em Ipiranga do Sul, Guilherme da Silva, 12, morreu após ter desaparecido no rio Teixeira, na localidade de Butiá Grande, também na tarde de domingo. Segundo familiares, o menino estava com um irmão de 15 anos, quando teria sido atacado por uma cobra e levado para o fundo da água. O laudo do Instituto-Geral de Perícias constatou sinais internos de asfixia, além dos específicos de afogamento. O Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM) chegou a se mobilizar para tentar localizar a cobra, que seria de grande porte, inclusive com a suspeita de que fosse uma sucuri.

Em Caçapava do Sul, o adolescente Hérick Gomes França, 17, morreu afogado no rio Camaquã, próximo à BR 153, na manhã de domingo. Em São Francisco de Paula, o jovem Matheus Oliveira Flores, 18, perdeu a vida em uma cachoeira na localidade de Passo do Inferno, na tarde de domingo.