Correio do Povo | Notícias | Prefeitura de Porto Alegre inaugura novo centro de saúde mental 24h

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

  • 21/12/2018
  • 15:53
  • Atualização: 15:58

Prefeitura de Porto Alegre inaugura novo centro de saúde mental 24h

Espaço contará com 20 leitos, 65 profissionais e deve realizar 1500 atendimentos por mês

Espaço contará com 20 leitos, 65 profissionais e deve realizar 1500 atendimentos por mês | Foto: Joel Vargas / PMPA / Divulgação / CP

Espaço contará com 20 leitos, 65 profissionais e deve realizar 1500 atendimentos por mês | Foto: Joel Vargas / PMPA / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Foi inaugurado nesta sexta-feira, na Vila dos Papeleiros, um novo centro de Atenção Psicossocial voltado a usuários de álcool e drogas ( Caps AD), com funcionamento 24 horas por dia. O serviço será oferecido com psiquiatra à disposição durante todo o período, em uma área da cidade com vivência de usuários de drogas. A data marca o aniversário de um ano da publicação da portaria 3588 de 21 de dezembro de 2017, que institui o Caps tipo IV no Brasil. A estrutura é a primeira no país com esta modalidade.

Desde 2012, a Capital não contava com a abertura de um novo Caps. O espaço - chamado de Céu Aberto - é administrado pela Associação Educadora São Carlos. A instituição foi qualificada através de edital de chamamento público para receber R$ 519 mil para gerenciar o Caps.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior destacou a importância das parcerias com a sociedade civil para entregar um serviço púbico de qualidade. "Temos aqui pessoas vocacionadas para trabalhar de forma ágil e eficiente com quem mais precisa. Gente que rema contra a maré para transformar a vida das pessoas", diz.

No local, serão realizados 1.500 atendimentos por mês. Conforme o secretário municipal de Saúde Erno Harzheim, a iniciativa irá auxiliar na estrutura da rede de saúde mental do município. Ele destaca que o objetivo não é a internação das pessoas. “Nosso foco é tratá-las interagindo com a comunidade, de portas abertas, com tratamento ambulatorial próximo da área onde vivem. É uma resposta efetiva e adequada para responder ao problema de cada uma dessas pessoas que estão nesta situação”, completa.

A estrutura possui 480 metros quadrados e contará com 20 leitos e 65 profissionais entre médicos psiquiatras, enfermeiros, assistentes sociais, educadores físicos e terapeutas. Neste primeiro momento, uma equipe de nove profissionais trabalha no local e no entorno realizando busca ativa de pessoas em situação de álcool e drogas. No local, haverá oferecimento de banho para os usuários, kits para higiene pessoal, comida, atendimento individual e em grupo, leitos de observação e de permanência. Toda a arquitetura do prédio do Caps IV foi discutida com pessoas em situação de rua para melhorar o acolhimento do local.

Hoje a Capital conta com 12 Caps. Entre o final deste ano e o início do próximo, serão abertos outros dois novos Caps (na região Restinga, Leste-nordeste, Sul-Centro Sul - cada um com 12 leitos). Esses serviços servirão de porta de entrada para a dependência química.