Correio do Povo | Notícias | Paralisação de rodoviários afeta 140 mil passageiros em Porto Alegre

Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

  • 17/02/2017
  • 08:22
  • Atualização: 09:09

Paralisação de rodoviários afeta 140 mil passageiros em Porto Alegre

Ônibus de quatro empresas não saíram das garagens entre 5h e 8h

Cerca de 140 mil passageiros são afetados por paralisação em Porto Alegre | Foto: Samuel Maciel

Cerca de 140 mil passageiros são afetados por paralisação em Porto Alegre | Foto: Samuel Maciel

  • Comentários
  • Correio do Povo

A paralisação de rodoviários de quatro empresas, que começou às 5h desta sexta-feira, afetou 140 mil passageiros em Porto Alegre, segundo uma estimativa da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Conforme o órgão, mais de 500 ônibus da frota não circularam nas primeiras horas da manhã na zona Norte e parte da zona Leste da Capital. 

Uma das empresas envolvidas na paralisação é a Sopal, que foi a primeira a conseguir liberar a saída de coletivos após três horas de manifestação dos rodoviários. A partir das 8h30min, os rodoviários da Nortran, Navegantes e VAP (Leste) autorizaram a saída dos ônibus para atender passageiros das zona Norte e Leste. 

Sem ônibus para muitos usuários, a EPTC decidiu liberar alguns veículos da Carris para transporte de passageiros da zona Norte até o Centro. Lotações que atendem a área e seguem para região central também foram autorizadas a transportar pessoas em pé. 

Sem acordo 

Desde o começo da semana, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte (Stetpoa) ameaçava paralisar as atividades se não houvesse acordo com a patronal sobre reajuste salarial da categoria. Os rodoviários ficaram insatisfeitos com a contraproposta dos empresários.

Na reunião, os empresários disseram que se não houver aumento da tarifa, não haverá salários por alguns meses. O presidente Sindicato Dos Trabalhadores Em Empresas De Transporte (Stetpoa), Adair da Silva, disse que a categoria precisa garantir o aumento e a manutenção dos cobradores no transporte coletivo.