Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 17 de Dezembro de 2017

  • 11/10/2017
  • 13:52
  • Atualização: 15:00

Governo espanhol dá cinco dias para líder catalão dizer se declarou independência

Caso confirmada, Madri concederá prazo adicional antes de recorrer ao artigo 155

Caso confirmada, Madri concederá prazo adicional antes de recorrer ao artigo 155  | Foto: Javier Soriano / AFP / CP

Caso confirmada, Madri concederá prazo adicional antes de recorrer ao artigo 155 | Foto: Javier Soriano / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, deu prazo até a próxima segunda-feira para que o presidente catalão, Carles Puigdemont, esclareça formalmente se declarou a independência e, se o fez, até 19 de outubro para ratificá-la, informou o Congresso nesta quarta-feira. O horário limite nos dois dias é 10h locais (06h no horário brasileiro de verão).

Se Puigdemont descumprir os prazos ou sua resposta não for satisfatória segundo o governo, Madri começará a tomar medidas concretas segundo o Artigo 155 da Constituição, que prevê a suspensão total ou parcial da autonomia de uma região. "Seria muito importante que o senhor Puigdemont esclarecesse para o resto dos espanhóis se ontem declarou a independência ou não", disse Rajoy no Congresso.

"É simples assim e se entende muito bem (...) Não é a mesma coisa que alguém, neste caso o presidente de um governo autônomo, declare a independência - neste caso, o governo tem que agir - [e] que não a declare", continuou. Rajoy fez, ainda, uma advertência: "É muito importante que o senhor Puigdemont acerte" em sua resposta.

Sobre a sessão de terça-feira no Parlamento catalão, em que o presidente regional declarou a independência para suspendê-la imediatamente depois para facilitar o diálogo com o governo de Madri, Rajoy disse que foi algo "absolutamente lamentável". "Não há ninguém aqui que possa pensar que o que aconteceu ontem no Parlamento da Catalunha (...) foi algo normal, razoável e próprio de um país democrático".