Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 26 de Setembro de 2017

  • 12/09/2017
  • 10:52
  • Atualização: 10:54

Principais medidas de ajuda às ilhas caribenhas afetadas por Irma

Diversos países anunciaram pacotes de ajuda às zonas afetadas

Diversos países anunciaram pacotes de ajuda às zonas afetadas | Foto: AFP Photo / Crown Copyright 2017 / Mod / CPL Darren / Legg / CP

Diversos países anunciaram pacotes de ajuda às zonas afetadas | Foto: AFP Photo / Crown Copyright 2017 / Mod / CPL Darren / Legg / CP

  • Comentários
  • AFP

Quase uma semana depois da passagem do furacão Irma pelo Caribe, diversos países anunciaram pacotes de ajuda às zonas afetadas. Confira abaixo as principais medidas adotadas pelos seguintes países: 

 

Venezuela e Panamá 

 

A Venezuela enviará para Cuba e para outras ilhas do Caribe cerca de 30 toneladas de alimentos, água potável e material de primeira necessidade. Dez toneladas serão para Cuba, dez para a ilha franco-holandesa de Saint Martin e outras dez para Antígua e Barbuda. Já o Panamá começou nessa segunda-feira a distribuição de pelo menos 90 toneladas de ajuda humanitária para St. Martin e para Cuba. Dos 40 mortos deixados pelo furacão, dez foram em Cuba.

 

Estados Unidos

 

Os Estados Unidos evacuaram da área 2.000 de seus cidadãos, principalmente mediante voos militares entre Porto Rico e St. Martin. Aproximadamente 4.600 fuzileiros navais participam das operações de resgate.

 

Reino Unido

 

Fortemente criticado pela lentidão de sua resposta, o governo britânico destinará 32 milhões de libras (35 milhões de euros) para ajudar 88.000 britânicos de seus territórios caribenhos. Serão destacados 700 militares e 50 policiais.

Dois navios militares - um estacionado no local desde julho para a temporada de furacões -, três helicópteros e um avião britânicos se somam às tarefas de resgate. O ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, visitará a região a partir desta terça-feira.

França

 

O presidente francês, Emmanuel Macron, cuja resposta também gerou críticas, visita hoje a ilha francesa de St. Barts e a franco-holandesa St. Martin, onde Irma deixou dez mortos e sete desaparecidos. Em meio a esforços para evacuar os mais vulneráveis por vias aéreas e marítimas, já chegaram 85 toneladas de alimentos e um milhão de litros de água. Foram enviados 1.500 soldados e policiais. Em breve, esse número chegará a 2.000 homens para atender a distúrbios e saques registrados em um primeiro momento.

 

Holanda 

 

O rei da Holanda, Willem-Alexander, chegou na segunda-feira a St. Martin para acompanhar o descarregamento da ajuda humanitária. Irma deixou quatro mortos na parte holandesa da ilha, onde vivem 40.000 holandeses. Cerca de 550 militares holandeses foram enviados para St. Martin para restabelecer a segurança. Na última segunda-feira, os primeiros evacuados chegaram à Holanda.