Correio do Povo | Notícias | Após atraso em abertura de presídio, Susepe troca comando de Lajeado

Porto Alegre

27ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017

  • 05/01/2017
  • 11:01
  • Atualização: 12:20

Após atraso em abertura de presídio, Susepe troca comando de Lajeado

Presídio feminino entrará em funcionamento na segunda-feira

Determinação judicial exigia a abertura da penitenciária feminina no prazo de 72 horas | Foto: Susepe / Divulgação / CP

Determinação judicial exigia a abertura da penitenciária feminina no prazo de 72 horas | Foto: Susepe / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

* Com informações da Samantha Klein

Após uma determinação judicial para abrir o Presídio Feminino Estadual de Lajeado em um prazo de 72 horas e a destituição do delegado penitenciário regional pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), a superintendência tem novo representante na região do Vale do Rio Pardo. O agente penitenciário Elton Ribeiro, que já era substituto, assumiu a função nesta quinta-feira.

Pronta desde a metade do ano passado, a penitenciária será aberta na segunda-feira, por decisão do juiz Luís Antônio Johnson, de Lajeado. Após uma reunião entre a Susepe e o magistrado, o delegado penitenciário Eugênio Eliseu Ferreira, suposto responsável por barrar a abertura da casa prisional, será transferido para outro cargo.

A penitenciária iniciará o funcionamento com algumas deficiências estruturais. A Associação Lajeadense Pró-Segurança já comprou 12 extintores de incêndio e gás, que serão instalados durante a semana. O Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) também já está acertado e deve ser protocolado na prefeitura entre sexta-feira e sábado para a concessão de alvará provisório.

Inaugurado em novembro de 2016, o presídio de 1,3 mil metros quadrados é considerado modelo no Estado por ter sido construído com recursos oriundos da comunidade local, prefeitira e Judiciário. A obra custou R$ 800 mil. A construção foi concluída em julho do ano passado. Pelo menos dez servidores penitenciários devem trabalhar no local.