Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 24 de Setembro de 2017

  • 16/07/2017
  • 10:41
  • Atualização: 10:43

Dick, famoso cão da Brigada Militar, morre em Caxias do Sul

Pastor alemão tinha 11 anos e teve complicações de saúde

Dick havia sido adotado pelo sargento Mariosan Gonçalves da Rosa após a aposentadoria ocorrida em fevereiro passado | Foto: BM / Divulgação / CP

Dick havia sido adotado pelo sargento Mariosan Gonçalves da Rosa após a aposentadoria ocorrida em fevereiro passado | Foto: BM / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Um dos mais famosos cães policiais da Brigada Militar faleceu neste final de semana em Caxias do Sul. O pastor alemão Dick, de 11 anos, morreu em decorrência de complicações de saúde. Ele havia sido adotado pelo sargento Mariosan Gonçalves da Rosa após a aposentadoria ocorrida em fevereiro passado após nove anos de serviços prestados à corporação, tendo permanecido morando no canil do 12º BPM, onde cresceu.

Dick ficou conhecido por participar de vários projetos sociais, incluindo apresentações em escolas e atividades com crianças especiais. Bem treinado e sempre disposto, o cão policial encantava e conquistava o público. No entanto, bastava um só comando do sargento Mariosan Gonçalves da Rosa para que o animal mostrasse toda sua imponência nas ruas, rebeliões nos presídios e manifestações, entre outras operações na quais atuava. O policial militar lembrou que, ao longo desses anos Dick se tornou seu grande amigo, executando diversos comandos simplesmente para agradá-lo em troca de amor e carinho.

O corpo de Dick foi cremado em São Leopoldo. As cinzas dele devem retornar nesta semana para Caxias do Sul, onde permanecerão temporariamente em numa urna no canil do 12º BPM, cuja bandeiras e flâmula permaneceram a meio mastro em sinal de luto até essa segunda-feira. O comandante do 12º BPM, major Jorge Emerson Ribas, anunciou a construção de um memorial, no pátio do quartel, onde serão posteriormente prestadas as últimas homenagens e nele ficarão depositadas as cinzas de Dick. “Dentro das possibilidades, escultores serão consultados para se possível esculpirem uma estátua em memória do cão, para que sua lealdade seja sempre lembrada”, afirmou o oficial.