Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 30 de Abril de 2017

  • 10/01/2017
  • 19:15
  • Atualização: 19:40

CCs nomeados à FZB ajudarão em transição à Sema, explica secretária

Governo autorizou nomeação de cargos nesta terça-feira

Piratini nomeia seis CCs para Fundação Zoobotânica, em processo de extinção | Foto: André Ávila / CP Memória

Piratini nomeia seis CCs para Fundação Zoobotânica, em processo de extinção | Foto: André Ávila / CP Memória

  • Comentários
  • Bibiana Dihl / Rádio Guaíba

A nomeação dos cargos de confianças para a Fundação Zoobotânica (FZB), autorizada pelo governo do Rio Grande do Sul e publicada pelo Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, servirá para ajudar na transição para a Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. De acordo com a secretária do Meio Ambiente, Ana Pellini, os CCs nomeados vão integrar a comissão temporária que vai coordenar no processo até que a FZB seja extinta.

“Não podemos correr o risco, na transição para a Sema (Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), de ter nenhuma solução de continuidade dos serviços e nem risco ao patrimônio. Então, escolhemos uma equipe de transição que vai ajudar em toda essa tratativa. Dá para imaginar: o ambiente na fundação não é dos melhores no sentido de colaborar com a transferência e, por essa razão, achamos que ficaria adequado ter a comissão”, justificou.

Entre os servidores, estão uma bióloga, uma museóloga, um contador e um especialista em educação ambiental. Segundo Pellini, o patrimônio do Estado, que abrange o Jardim Zoológico, Jardim Botânico e o Museu de Ciências Naturais, não pode ter mudanças de finalidade pela lei aprovada na Assembleia.

A expectativa é de que os funcionários trabalhem de seis a oito meses até que ocorram as exonerações. Nem Ana Pellini, nem a Casa Civil souberam informar se todas as fundações também vão criar comissões de transição, nomeando CCs, com o mesmo objetivo.

Fundações extintas 

Juntamente com a Fundação Zoobotânica, foram aprovadas pela Assembleia Legislativa, em dezembro, a extinção de mais cinco fundações: Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), a Fundação de Economia e Estatística (FEE), a Televisão Educativa (TVE), a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH).