Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Março de 2017

  • 19/03/2017
  • 19:11
  • Atualização: 19:14

Governo está fazendo levantamento para tranquilizar consumidor, diz Maggi

Em reunião, Temer convidou diplomatas a irem jantar em churrascaria

Maggi e Temer participaram de reunião sobre as carnes produzidas no Brasil | Foto: Evaristo Sá / AFP / CP

Maggi e Temer participaram de reunião sobre as carnes produzidas no Brasil | Foto: Evaristo Sá / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

*Com informações da Agência AFP

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que a pasta está fazendo os levantamentos necessários para ter informações mais precisas e tranquilizar brasileiros e consumidores de outro países de que os problemas apontados pela Operação Carne Fraca não são generalizados. Ele garantiu aos consumidores que não há problemas com a carne.

"Temos um sistema muito forte, robusto e reconhecido no mercado internacional. Ao chegar aos países de destino, todas as mercadorias são novamente fiscalizadas", afirmou. De acordo com o ministro, o sistema não é infalível porque é composto por pessoas. Ele ressaltou que das 4.837 unidades de abate animal, apenas 21 estão sob suspeita, das quais três foram interditadas pela Agricultura preventivamente e as outras estão em um regime especial de fiscalização. "Isso significa que qualquer expedição dessas plantas só sairá com a presença de fiscais do Ministério da Agricultura", afirmou.

Ele ressaltou que o governo está priorizando a transparência. Segundo Maggi, as associações pediram rapidez nas punições: "Ninguém quer passar a mão na cabeça de quem fez coisa errada", completou.

Temer ressalta confiança na carne brasileira

O presidente Michel Temer afirmou que o processo de auditoria aos 21 frigoríficos será acelerado. Disse ter confiança na qualidade da produção nacional e que as plantas exportadoras estão abertas para inspeção de países importadores e ao acompanhamento das atividades de controle. “O governo federal quer reiterar a confiança na qualidade da produção nacional”, declarou.

De acordo com Temer, o Ministério da Agricultura deverá informar a empresa exportadora do lote e o destino. Segundo ele, o objeto da operação não é o sistema de defesa agropecuária brasileira, cujo rigor é conhecido, mas o desvio de condutas. Todas as plantas exportadoras permanecem abertas para inspeções dos países importadores e ao acompanhamento das atividades de controle.

Convite à janta na churrascaria

O presidente Michel Temer afirmou no domingo que o escândalo da carne se limita a poucos estabelecimentos e convidou embaixadores para jantar em uma churrascaria de Brasília. "Quero convidar todos, para que possamos sair daqui a uma churrascaria, para comer a carne brasileira", declarou Temer no início da reunião com os diplomatas. "Se os senhores nos derem essa honra, ficaremos muito felizes", acrescentou.

A "excursão" à churrascaria deverá ser feita logo depois da reunião com representantes de países estrangeiros, a terceira do dia para discutir as providências em relação às denúncias que vieram à tona com a operação realizada pela Polícia Federal, na sexta-feira.