Correio do Povo | Notícias | FHC pede crítica construtiva e "sem adesão oportunística" ao governo Bolsonaro

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Junho de 2019

  • 31/10/2018
  • 16:14
  • Atualização: 16:15

FHC pede crítica construtiva e "sem adesão oportunística" ao governo Bolsonaro

Declaração foram feitas após divulgação de defesa de mudanças executivas no partido por Doria

Inclinação de Doria de integrar governo foi divulgada pela Folha de S.Paulo | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP Memória

Inclinação de Doria de integrar governo foi divulgada pela Folha de S.Paulo | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP Memória

  • Comentários
  • AE

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) defendeu nesta quarta-feira, em seu perfil no Twitter, um posicionamento de crítica construtiva e "sem adesão oportunística" em relação ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, as declarações do governador eleito de São Paulo, João Doria, defendendo mudanças na executiva do PSDB e que o partido esteja na base do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), provocaram uma nova divisão no tucanato.

Liderança com o cargo eletivo mais expressivo dentro da sigla, o ex-prefeito prega uma nova "correlação de forças" interna e já conta com um time de aliados na Executiva Nacional da legenda, como o senador Cássio Cunha Lima (PB) e os deputados Antonio Imbassahy (BA) e Bruno Araújo (PE), este último cotado para substituir Alckmin no comando da legenda.

Enquanto Doria prega adesão ao próximo governo, Alckmin, cujo mandato como presidente do partido vai até dezembro de 2019, criticou Bolsonaro em seu perfil no Twitter por suas declarações contra o jornal Folha de S.Paulo.