Correio do Povo | Notícias | Há tentativa de transformar doações ao PSDB em ato ilícito, diz defesa de Aécio

Porto Alegre, sábado, 17 de Agosto de 2019

  • 11/12/2018
  • 11:55
  • Atualização: 12:04

Há tentativa de transformar doações ao PSDB em ato ilícito, diz defesa de Aécio

Operação deflagrada hoje cumpriu 24 mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao senador e aliados

De acordo com defesa, Aécio sempre esteve disposto a prestar esclarecimentos | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

De acordo com defesa, Aécio sempre esteve disposto a prestar esclarecimentos | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • AE

A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou em nota enviada à imprensa que a Operação Ross, deflagrada na manhã desta terça-feira pela Polícia Federal (PF), tem como base as delações de executivos da JBS "que tentam transformar as doações feitas a campanhas do PSDB, e devidamente registradas na Justiça Eleitoral, em algo ilícito".

"A correta e isenta investigação vai apontar a verdade é a legalidade das doações feitas", complementa o advogado Alberto Zacharias Toron.

• Ministro descarta prisão domiciliar ao autorizar buscas em imóveis de Aécio

De acordo com Toron, o senador tucano sempre esteve à disposição para "prestar esclarecimentos e apresentar todos os documentos que se fizessem necessários às investigações, bastando para isso o contato com seus advogados".

Na manhã desta quarta, a Operação Ross - um desdobramento da Patmos, deflagrada em maio de 2017 - cumpriu 24 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Aécio e antigos aliados, como o deputado federal Paulinho da Força (SD-SP). Há a suspeita de pagamento, via caixa dois e notas frias, pelo apoio do partido de Paulinho, o Solidariedade.