Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

  • 20/03/2017
  • 12:47
  • Atualização: 12:50

Após escândalo, Cingapura diz ter intensificado vigilância de carne brasileira

Polícia Federal apontou irregularidades no processamento dos alimentos

  • Comentários
  • AE

A Autoridade Agroalimentar e Veterinária de Cingapura (AVA, na sigla em inglês) diz ter intensificado a vigilância sobre carnes importadas do Brasil após o escândalo de fraude no controle dos produtos em 21 processadoras de proteína, principalmente de frango. As irregularidades foram apontadas pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Leia mais sobre a Operação Carne Fraca

Segundo o órgão, nenhuma das empresas listadas exportam para Cingapura. Entretanto, a AVA disse estar acompanhando a situação de perto e tem mantido contato com autoridades brasileiras para obter mais detalhes. "A AVA também está trabalhando com nossos importadores de carne para monitorar a situação e nos prepararmos para buscar fornecedores alternativos, se necessário", disse, em nota.

Europa pede suspensão da entrada dos produtos no continente

A Europa exige que todas empresas citadas no escândalo da fraude da carne tenham os produtos impedidos de entrar no mercado do continente.  A UE também pediu ao Brasil que suspenda "a certificação desses estabelecimentos durante o processo de exclusão da lista", acrescentou o porta-voz do executivo comunitário. De concreto, dos 21 frigoríficos envolvidos no escândalo da "Carne Fraca", quatro tinham permissão de exportar para os 28 países do bloco europeu.

Coreia do Sul evita frango brasileiro

Conforme o Estado de São Paulo, a Coreia do Sul anunciou que vai suspender, ao menos de forma temporária, a importação de frango brasileiro da BRF, uma das empresas citadas na operação Carne Fraca, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal (PF). A agência Bloomber relatou que a China também decidiu barrar as compras de carne bovina do País.