Correio do Povo | Notícias | Cuesta minimiza eventual desfalque de Dourado e valoriza força do grupo do Inter

Porto Alegre, domingo, 22 de Setembro de 2019

  • 13/09/2018
  • 14:38
  • Atualização: 14:45

Cuesta minimiza eventual desfalque de Dourado e valoriza força do grupo do Inter

Colorado espera adversário fechado em Chapecó e prevê necessidade de “adaptação rápida”

Cuesta citou bom desempenho de Uendel no Gre-Nal | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP memória

Cuesta citou bom desempenho de Uendel no Gre-Nal | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

Restando quatro dias para o confronto contra a Chapecoense, o técnico Odair Hellmann não sabe se poderá contar com o volante Rodrigo Dourado, um dos destaques do líder do Brasileirão. Mesmo se o campeão olímpico não tiver condições de jogo, os titulares confiam que o substituto dará conta do recado.

“Dourado é um jogador importante para o Inter, mas está todo mundo (os jogadores) fortes e prontos. Quem tem entrado, tem dado conta do recado. O Uendel entrou no Gre-Nal e, depois de muito tempo sem atuar, fez uma baita partida. Se o treinador precisar, estamos prontos”, declarou Cuesta.

O tema coletividade permeou toda a entrevista do zagueiro argentino. Para Cuesta, o elenco do Inter e o trabalho de Odair Hellmann são dois aspectos fundamentais para o Inter ter 68,1% de aproveitamento após 25 rodadas do Brasileirão.

“O grupo nunca desistiu, mesmo quando a gente passou por uma má fase. Continuamos trabalhando cada vez mais e conseguimos sair deste momento. Agora, continuamos da mesma forma, trabalhando muito e desfrutando também”, afirmou o argentino.

O defensor ainda analisou a partida em Chapecó, onde o Inter ainda não conseguiu vencer em Brasileiros. Pela dificuldade da Chape na tabela, a expectativa é um adversário bastante fechado. “Mais uma partida importante. Eles são fortes em casa, mas o nosso padrão de jogo nunca vai mudar. Independente, do planejamento e execução do adversário. Obviamente, nosso time tem que sair mais, conduzir a bola para achar o passe e furar a linha do adversário. Uma vez que os times estão dentro de campo, veremos como será o jogo e teremos que nos adaptar rápido para furar a retranca”, concluiu.

O Inter treina na sexta-feira, às 9h30min, no sábado, às 10h, e depois viaja para a cidade do Oeste catarinense. No domingo, treina em Chapecó. A partida está marcada para segunda-feira, às 20h, na Arena Condá.