Correio do Povo

16/04/2018 09:20 - Atualizado em 16/04/2018 11:24

Notícias > Política

Militantes ocupam triplex do Guarujá: “Se é do Lula, o povo pode ficar”

Manifestação questiona investigação da operação Lava Jato

Triplex é ocupado por manifestantes - Crédito: MTST / Divulgação / CP
Triplex é ocupado por manifestantes
Crédito: MTST / Divulgação / CP

Contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, militantes ocupam na manhã desta segunda-feira o triplex do edifício Solaris, no Guarujá, em São Paulo. O apartamento é o pivô da condenação de Lula na operação Lava Jato. O ex-presidente está detido na Superintendência da Polícia Civil em Curitiba, onde cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão.

A manifestação reúne o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e do Povo Sem Medo. Faixas foram colocadas na cobertura do edifício Solaris com o questionamento: “Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”.
Candidato à presidência da República pelo PSOL e coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos desafia: "Quem fará a reintegração de posse?". O candidato explica ainda que a ocupação é para mostrar a "farsa judicial". O o apartamento 164-A e suas reformas, supostamente custeadas pela OAS, são vistas pelo juiz federal Sergio Moro e pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região como propinas de R$ 2,2 milhões da empreiteira ao ex-presidente.

POLÍTICA > correio@correiodopovo.com.br