Porto Alegre

25ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018

  • 31/01/2018
  • 13:01
  • Atualização: 13:37

"120 Batimentos Por Minuto" e "Au revoir là-haut" lideram indicações ao César

Filmes concorrem em 13 categorias na premiação conhecida como o "Oscar francês"

"120 Batimentos Por Minutos", de Robin Campillo, foi o representante da França ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Os longas "120 Batimentos Por Minuto", de Robin Campillo, e "Au revoir là-haut", de Albert Dupontel, lideram as nomeações ao César 2018, com 13 indicações cada. A Academia das Artes e Técnicas do Cinema revelou nesta quarta-feira os finalistas da 43ª edição da cerimônia, popularmente conhecida como o Oscar francês. Pela primeira vez na história da premiação, que ocorre em Paris, na noite de 2 de março, a produção francófona de maior bilheteria no ano passado receberá uma distinção.

Ambientado na França, no início dos anos 1990, "120 Batimentos Por Minuto" está nomeado aos três principais troféus: melhor filme, diretor e roteiro original. A obra conta a história do grupo ativista Act Up, que no período intensificava seus esforços para que a sociedade reconhecesse a importância da prevenção e do tratamento da Aids. Recém-chegado ao grupo, Nathan (Arnaud Valois) logo fica impressionado com a dedicação de Sean (Nahuel Perez Biscayart), apesar de seu estado de saúde delicado. Mesmo não estando indicados na categoria de melhor ator, os dois fazem parte dos cinco concorrentes a revelação masculina.

Representante do país no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, mas não selecionado entre os finalistas da competição norte-americana, nas modalidades de atuação do César, a película tem Antoine Reinartz e Adèle Haenel nomeados a melhor ator/atriz secundário(a). O aclamado longa também está na disputa de melhor música original, trilha sonora, fotografia, edição, figurino e designer de produção.

"Au revoir là-haut", adaptação de um romance de Pierre Lemaitre situado na Primeira Guerra Mundial, compete nas mesmas categorias que o outro líder de indicações. A única diferença diz respeito ao roteiro: este filme está inscrito na disputa de melhor roteiro adaptado. Nas modalidades de atuação estão Albert Dupontel (melhor ator), Niels Arestrup e Laurent Lafitte (melhor ator secundário) e Mélanie Thierry (atriz secundária).

A história se passa em novembro de 1918, poucos dias antes do Armistício, quando Édouard Péricourt (Nahuel Perez Biscayart) salva a vida de Albert Maillard (Albert Dupontel). Estes dois homens não têm nada em comum a não ser o conflito. O tenente Henry d'Aulnay-Pradelle (Laurent Lafitte), ordena um ataque não-planejado, destrói suas vidas enquanto os liga como companheiros de infortúnio. Nas ruínas da carnificina da Primeira Guerra Mundial, condenadas a viver, os dois tentam sobreviver e decidem montar uma farsa para os memoriais aos mortos.

Para o César de melhor atriz estão indicadas Jeanne Balibar ("Barbara"), Juliette Binoche ("Un beau soleil intérieur"), Emmanuelle Devos ("Numéro une"), Marina Foïs (L'atelier), Charlotte Gainsbourg ("La promesse de L'Aube"), Karine Viard ("Monsieur & Madame Adelman") e Doria Tillier (Joulese). Swan Arlaud ("Petit paysan"), Daniel Auteuil ("Le brio"), Jean-Pierre Bacri ("Le sens de la fête"), Guillaume Canet ("Rock N' Roll"), Louis Garrell ("Le Redoutable") e Reda Kateb ("Django") estão indicados a melhor ator.

A comédia "Le sens de la fête", de Eric Toledano e Olivier Nakache, segue com dez nomeações e "Barbara", de Mathieu Amalric, soma nove. Eles concorrem a melhor filme, junto aos líderes de indicações e "Le brio", "Patients" e "Petit paysan". No ano em que a atriz espanhola Penélope Cruz receberá um prêmio hononorário na cerimônia, a disputa por melhor produção estrangeira promete ser acirrada. "La La Land, que concorreu ao Oscar em 2017, pode ser considerado o favorito. A ele se juntam outros três finalistas da competição norte-americana em 2018: "Dunkirk", "The Square: A Arte da Discórdia" e "Desamor". Completam a lista "O incidente no nile hilton", "The Royal Exchange" e "A Garota Ocidental - Entre o Coração e a Tradição".

Confira os indicados ao César 2018:

Melhor filme:

"120 Batimentos Por Minuto", de Robin Campillo

"Au revoir là-haut", de Albert Dupontel

"Barbara", de Mathieu Amalric

"Le brio", de Yvan Attal

"Patients", de Grand Corps Malade e Mehdi Idir

"Petit paysan", de 'Hubert Charuel

"Le sens de la fête", de Eric Toledano e Olivier Nakache

Melhor direção:

Robin Campillo, por "120 Batimentos Por Minuto"

Albert Dupontel, por "Au revoir là-haut"

Mathieu Amalric, por "Barbara"

Julia Ducournau, por "Grave"

Hubert Charuel, por "Petit paysan"

Michel Hazanaviciu, por "Le redoutable"

Eric Toledano e Olivier Nakache, por "Le sens de la fête"

Melhor Atriz:

Jeanne Balibar dans "Barbara"

Juliette Binoche dans "Un beau soleil intérieur"

Emmanuelle Devos dans "Numéro une"

Marina Foïs dans "L'atelier"

Charlotte Gainsbourg dans "La promesse de l'aube"

Doria Tillier dans "Monsieur et Madame Adelman"

Karine Viard dans "Jalouse"

Melhor Ator:

Swann Arlaud dans "Petit paysan"

Daniel Auteuil dans "Le brio"

Guillaume Canet dans "Rock'n roll"

Albert Dupontel dans "Au revoir là-haut"

Louis Garrel dans "Le redoutable"

Reda Kateb dans "Django"

Melhor Atriz Coadjuvante:

Laure Calamy, por "Ava"

Anaïs Demoustier, por "La villa"

Sara Giraudeau, por "Petit paysan"

Adèle Haenel, por "120 Batimentos Por Minuto"

Mélanie Thierry, por "Au revoir là-haut"

Melhor Ator Coadjuvante:

Niels Arestrup, por "Au revoir là-haut"

Laurent Lafitte, por "Au revoir là-haut"

Gilles Lellouche, por "Le sens de la fête"

Vincent Macaigne, por "Le sens de la fête"

Antoine Reinartz, por "120 Batimentos Por Minuto"

Melhor Revelação Feminina:

Iris Bry, por "Les gardiennes"

Laetitia Dosch, por "Les jeunes femmes"

Eye Haidara, por "Le sens de la fête"

Camelia Jordana, por "Le Brio"

Garance Marillier, por "Grave"

Melhor Revelação Masculina:

Benjamin Lavernhe, por "Le sens de la fête"

Finnegan Oldfield, por "Marvin ou la belle éducation"

Pablo Pauly, por "Patients"

Nahuel Perez Biscayart, por "120 Batimentos Por Minuto"

Arnaud Valois, por "120 Batimentos Por Minuto"

Melhor Filme Estrangeiro:

"O incidente no nile hilton" ,de Tarik Saleh

"Dunkirk", Christopher Nolan

"The Royal Exchange", de Marc Dugain

"Desamor", de Andreï Zviaguintsev

"La La Land", de Damien Chazelle

"A Garota Ocidental - Entre o Coração e a Tradição", de Stephan Streker

"The Square: A Arte da Discórdia", de Ruben Ostlund