Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

  • 15/03/2017
  • 13:27
  • Atualização: 15:15

Inter contesta nomeação do relator no processo do STJD contra o clube

Vice-presidente jurídico diz que caso não está sendo tratado com transparência

CBF acusa o Inter de ter falsificado documentos no caso envolvendo o zagueiro Victor Ramos | Foto: Ricardo Giusti

CBF acusa o Inter de ter falsificado documentos no caso envolvendo o zagueiro Victor Ramos | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Em entrevista à Rádio Guaíba, o vice-presidente jurídico do Inter, Gustavo Juchem, contestou a indicação de Mauro Marcelo como relator do processo aberto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva a pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no caso envolvendo a suposta falsificação de documentos no caso do zagueiro Victor Ramos, do Vitória, no Brasileirão 2016. "Ele foi indicado ao cargo no STJD pela CBF. E a entidade é parte interessada do julgamento sobre falsificação. "Alegamos a suspeição dele, não foi acolhido até agora".

Gustavo Junchem também falou que o inquérito que tramita no STJD movido pela CBF foi aberto como uma represália ao Inter para que o clube desistisse de levar o caso do zagueiro Victor Ramos ao CAS.

“Entramos ontem com um mandado de garantia no STJD para que seja anulado esse procedimento”, disse Juchem, afirmando que o inquérito foi aberto no início de fevereiro e tinha 15 dias para ser concluído, prorrogáveis para mais 15 dias. Esse prazo já expirou.

O dirigente negou a falsificação e disse que o processo é uma forma de represália para que o Inter para não desse andamento ao caso na Suíça. Juchem reclamou ainda que o Colorado não tem acesso aos documentos, ao andamento do processo, aberto desde fevereiro, após o clube gaúcho ter recorrido à Corte Arbitral do Esporte no caso da suposta inscrição irregular do jogador do clube baiano.

"Nos incomoda a forma com que isso vem sendo tratado. Até pela desigualdade. O Inter não tem acesso a nada, e Vitória e os demais interessados tem. O processo tem sendo conduzido de forma arbitrária. Mas temos tranquilidade porque temos a lei e a verdade dos fatos do nosso lado", enfatizou.

CAS: Julgamento do caso Victor Ramos

O Inter acelera para viabilizar o julgamento na Corte Arbitral do Esporte (CAS) do caso envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na suposta inscrição irregular do zagueiro Victor Ramos, do Vitória, para que ocorra na primeira semana de abril. Gustavo Juchem informou que a data deve ser anunciada pelo CAS até a próxima segunda-feira.

Segundo Juchem, a decisão dos juízes - em torno de três - pode ser proferida no dia do julgamento ou em até uma semana. Ele destacou que a Corte pode entender que o processo retorne ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para a decisão final. Neste caso, ele lembrou que o Inter poderá ingressar com recurso novamente junto ao CAS, dependendo do resultado. Ele ressaltou que o CAS pode também dar o veredicto, embora não seja usual da entidade.